Eventos cancelados, parques fechados. Impacto do Coronavírus no montanhismo

1

A Pandemia do Coronavírus está deixando seu impacto também no montanhismo. Quem imagina a atividade como sendo uma prática num local remoto o pouco frequentado, esquece que, para a maioria das pessoas ir para a montanha é antes de mais nada uma viagem.

O setor do turismo é sem dúvida o que mais sente o impacto da atual Pandemia. Com as restrições e perigos de disseminar ainda mais o vírus, viajar neste momento é uma atividade que deve ser evitada ao máximo.

Para evitar que as pessoas usem a quarentena como férias, autoridades proibiram o acesso a diversos atrativos turísticos e isso inclui Parques Nacionais. O Ministério do Meio Ambiente fechou todas as Unidades de Conservação, o que praticamente acaba com a prática de montanhismo, uma vez que até a categoria de APA, está incluído. Por isso, mesmo destinos que ficam fora de Parques Nacionais, como a Travessia da Serra Fina, está fechado.

Confira abaixo restrições ao montanhismo e escalada por conta da Pandemia do Coronavírus:

  • Rio de Janeiro: Está fechado o Morro da Babilônia, Urca, Pão de Açúcar (todos os points acessados pela pista Claudio Coutinho). Parque Nacional da Serra dos Órgãos fechado, Parque do Itatiaia Fechado, 3 Congresso Brasileiros de Montanhismo: A organização postergou o evento. A nova data não foi definida.
  • São Paulo: Escaladas em São Bento do Sapucaí, Falésia do Quilombinho, Pedra da Divisa, Falésia do Francês. Complexo do Baú fechados. Casa de Pedra fechada.
  • Santa Catarina: Parque Natural do Braço Esquerdo, Monte Crista. Pedreira do Abraão fechados
  • Paraná: Parques Estaduais do Paraná, Pico Paraná, Marumbi, Anhangava. Academias de escalada de Curitiba fechadas

Mais informações em breve.

Compartilhar

Sobre o autor

Redação - AM

Texto publicado pela própria redação do Portal.

1 comentário

Deixe seu comentário