Moeses Fiamoncini retorna ao Dhaulagiri

0

Após ter sofrido um acidente que o separou do cume por apenas 67 metros, o brasileiro Moeses Fiamoncini retorna ao Dhaulagiri nesta temporada. Em 2019, escalando com Sergi Mingote e Juan Pablo Mohr e sem oxigênio, o alpinista sofreu uma queda de 20 metros durante sua ascensão ao Dhaulagiri em uma travessia a 8100 metros de altitude. Na ocasião, após 9 horas de caminhada até o campo base, Fiamoncini foi resgatado de helicóptero e apesar de ter ficado hospitalizado alguns dias, não sofreu nenhuma lesão mais grave.

Fiamoncini no Acampamento Base do Dhaulagiri.

Moeses Fiamoncini acaba de regressar do Annapurna, montanha considerada a mais perigosa das 14 com mais de 8 mil metros de altitude, onde teve que abandonar a ascensão ao cume por estar sofrendo um congelamento nos pés.

O alpinista declara que apesar das adversidades ocorridas no Annapurna, está otimista com seu retorno ao Dhaulagiri e se sente confiante por já conhecer a montanha e estar aclimatado. Nesta expedição, Fiamoncini irá escalar em parceria com o andorrano Domi Trastoy Diaz e ambos não farão uso de oxigênio complementar.

Com seus 8167 metros, o Dhaulagiri é a sétima montanha mais alta do mundo e assim como o Annapurna, também considerada bastante perigosa e uma das mais difíceis das 14 de 8 mil.

Compartilhar

Sobre o autor

Redação - AM

Texto publicado pela própria redação do Portal.

Deixe seu comentário