Mulher torna-se a 2ª pessoa a completar a travessia da Era do Gelo no EUA

0

Entre os amantes de longas caminhadas e trekkings existem alguns desafios que poucos conseguem vencer. No início do mês, a norte-americana Emily Ford entrou para a história após caminhar mais de 1.900 km e completar a Trilha da Era do Gelo em Wisconsin durante o inverno.

Emily Ford e seu companheiro.

Encarando temperaturas que variavam entre 7˚C a -37˚C, Emily se tornou a segunda pessoa a vencer esse trajeto. Ela levou 69 dias e fez o percurso sozinha, apenas com a companhia de um cachorro de trenó emprestado, chamado Diggins.

Ao ser questionada sobre porque decidiu fazer essa travessia Emily respondeu: “Quero que as pessoas saibam que literalmente qualquer um pode brincar ao ar livre, não importa quais estereótipos você preencha ou não”, disse ela. “Durante o meu tempo como mochileira, nunca conheci outra pessoa morena fazendo trekking, esquiando ou fazendo mountain bike.”

“Comecei a fazer essa trilha primeiro para me divertir e dar risadas e depois para mostrar, depois disso, que qualquer pessoa pode caminhar”, disse ela.

De acordo com Emily,  contou com a ajuda de amigos que deixavam alimentos em pontos pré determinados e de desconhecidos que se solidarizaram com sua aventura. “As pessoas te encontram e fazem grandes coisas por você . Elas me deixam coisas no início das trilhas, como água e meias . Muitas pessoas deixam doces, Snickers. Quando estava muito frio, as pessoas deixavam aquecedores de mão”, contou Emily.

A Era do Gelo

Essa travessia é uma das 11 trilhas cênicas nacionais dos Estados Unidos e segue por uma das últimas moreias oriundas da era do gelo, com mais de 12 mil anos. Ela surgiu em 1950 com o sonho de Milwaukeean Ray Zillmer, que teve a ideia de criar um parque longo e linear serpenteando por Wisconsin ao longo da morena terminal da geleira. Atualmente, cerca de 2,3 milhões de pessoas buscam as atividades em trechos da travessia.

Emily começou a caminhar em 28 de dezembro em pleno inverno norte-americano. Todavia, para vencer a travessia ela caminhou cerca de 25km por dia intercalados com alguns dias de descanso.

Emily enfrentando o gelo durante as caminhadas.

Compartilhar

Sobre o autor

Maruza Silvério

Maruza Silvério é jornalista formada na PUCPR de Curitiba. Apaixonada pela natureza, principalmente pela fauna e pelas montanhas. Montanhista e escaladora desde 2013, fez do morro do Anhangava seu principal local de constantes treinos e contato intenso com a natureza. Acumula experiências como o curso básico de escalada e curso de auto resgate e técnicas verticais, além de estar em constante aperfeiçoamento. Gosta principalmente de escaladas tradicionais e grandes paredes. Mantém o montanhismo e a escalada como processo terapêutico para a vida e sonha em continuar escalando pelo Brasil e mundo a fora até ficar velhinha.

Deixe seu comentário