Nirmal Purja chega ao cume do Shishapagma e completa os 14 oito mil

2

“Tudo na vida é possível armado apenas com determinação e mentalidade positiva”, declarou Nirmal “Nims” Purja ao completar a sua 14ª montanha com mais de oito mil metros de altitude em apenas seis meses e seis dias.

Nirmal Nims Purja no Shishapagma, Tibete.

O alpinista nepalês de origem Ghorka (uma etnia do Nepal) completou o projeto hoje (29/10), às 8h58 no horário local, escalando o Shishapagma no Tibete. Junto com ele também chegou ao cume a sua equipe formada por Mingma David Sherpa, Galjen Sherpa e Gesman Tamang.

O ex-soldado britânico era um escalador desconhecido até o inicio do ano quando começou o seu “Project Possible” dizendo que faria os 14 oito mil em apenas sete meses. Uma missão muito difícil, visto que o recorde até então era de mais de sete anos.

Purja começou a ganhar notoriedade no montanhismo quando escalou o Lhotse, o Everest e o Makalu em menos de 48 horas. Em julho seu projeto ganhou mais força ao escalar os cinco oito mil do Paquistão em apenas um mês completando 11 oito mil.

Porém ainda faltavam as últimas três montanhas, o Cho Oyu, o Manaslu e o Shishapangma, sendo duas dessas localizadas no Tibete, uma região controlada pela China, que impõe uma série de restrições para escalar essas montanhas.

Purja deixou o seu trabalho na elite do exercito britânico para se dedicar a escalada. Além das dificuldades na montanha Nims também enfrentou o desafio de arrecadar fundos através de patrocínios e os tramites burocráticos para escalar montanhas fechadas pela China nessa temporada.

Nessa última montanha o tempo não facilitou. “Ontem, tivemos um dia muito difícil para subir. Levamos 15h sem parar e em condições meteorológicas extremas com a velocidade do vento a mais de 75 km/h. Levamos mais de 3 horas a encontrar o caminho/rota no glaciar. A caminho do acampamento 1, houve uma avalanche, mas toda a equipa está segura” contou Purja sobre um dos dias de escalada antes do ataque ao cume.

Nims agradece por ter finalizado o projeto;

Ele e sua equipe persistiram e após vencer 13 montanhas, conseguir uma permissão especial para escalar o Shishapagma e chegar ao cume, Purja declarou “Missão cumprida”.

  1. Annapurna -23 de abril
  2. Dhaulagiri -12 de maio
  3. Kanchenjunga -15 de maio
  4. Lhotse -22 de maio
  5. Everest -22 de maio
  6. Makalu -4 de maio
  7. Nanga Parbat -3 de julho
  8. Gasherbrum I -15 de julho
  9. Gasherbrum II – 18 de julho
  10. K2 -24 de julho
  11. Broad Peak -26 de julho
  12. Cho Oyu -23 de setembro
  13. Manaslu -27 de setembro
  14. Shishapangma -29 de outubro

 

Compartilhar

Sobre o autor

Maruza Silvério

Maruza Silvério é jornalista formada na PUCPR de Curitiba. Apaixonada pela natureza, principalmente pela fauna e pelas montanhas. Montanhista e escaladora desde 2013, fez do morro do Anhangava seu principal local de constantes treinos e contato intenso com a natureza. Acumula experiências como o curso básico de escalada e curso de auto resgate e técnicas verticais, além de estar em constante aperfeiçoamento. Gosta principalmente de escaladas tradicionais e grandes paredes. Mantém o montanhismo e a escalada como processo terapêutico para a vida e sonha em continuar escalando pelo Brasil e mundo a fora até ficar velhinha.

2 Comentários

Deixe seu comentário