Marumbinista Nobor Imaguire, o “Lanterna” se despede de nós

3

Nobor Imaguire, marumbinista dos anos dourados do montanhismo do Paraná, se despediu de nós no último domingo, 17/05, em Curitiba. Conhecido como Lanterna na montanha, Imaguire faleceu em casa aos 92 anos de idade.

Imaguire recebendo homenagem no Setor de Ciências Agrárias da Universidade Federal do Paraná

Lanterna foi um grande pioneiro do montanhismo paranaense, tendo subido mais de 30 vezes o conjunto do Marumbi desde que conheceu o lugar e se apaixonou pela montanha em 1946. Ele também calculava ter escalado mais de 90 vezes o Pico Paraná e foi um dos responsáveis por grandes conquistas no estado.

As grandes conquistas de Lanterna

Entre as aventuras de Lanterna se destacam a conquista do Siririca e do Agudo do Cotia em 1949, ao lado dos irmãos Osiris e Orisel Curial (Arame e Vespa). Esta empreitada foi realizada em uma única semana, o objetivo era alcançar apenas o Siririca, mas como haviam carregado suprimento suficiente para 10 dias, os três decidiram seguir em frente e chegaram até o Agudo do Cotia.

Lanterna junto com seus companheiros Marumbi, Bispo, Titio, Palanque, Dr. Mendes, Coruja, Sabão e Ernesto Heilmann no Conjunto Marumbi.

Ele também foi responsável pela primeira ascensão ao Ferraria em 1950 junto com os companheiros Rudolf Stamm (Professor), Waldemar Bucken (Gavião) e Herbert Becker (Dr. Mendes).

Seu apelido aparece ao lado de outras ilustres figuras do montanhismo em inúmeras aventuras e conquistas pela Serra do Mar. Entretanto suas andanças pelas montanhas também lhe renderam uma outra paixão, a botânica. A qual influenciou em sua carreira como Engenheiro Agrônomo e professor, com diversos estudos sobre a flora do estado do Paraná. Todavia, Imaguire também foi cantor de opera e era considerado “um poço de sabedoria e competência”, como descreveu Vitamina, seu amigo de montanha.

Lanterna ao lado de outros ilustres marumbinistas – Foto retirado do Livro As Montanhas do Marumbi de Nelson Penteado (Farofa)

Compartilhar

Sobre o autor

Maruza Silvério

Maruza Silvério é jornalista formada na PUCPR de Curitiba. Apaixonada pela natureza, principalmente pela fauna e pelas montanhas. Montanhista e escaladora desde 2013, fez do morro do Anhangava seu principal local de constantes treinos e contato intenso com a natureza. Acumula experiências como o curso básico de escalada e curso de auto resgate e técnicas verticais, além de estar em constante aperfeiçoamento. Gosta principalmente de escaladas tradicionais e grandes paredes. Mantém o montanhismo e a escalada como processo terapêutico para a vida e sonha em continuar escalando pelo Brasil e mundo a fora até ficar velhinha.

3 Comentários

  1. Avatar

    Há um erro na descrição dos Apelidos.
    Rudolf Stamm era conhecido como Mosquito e depois como Marumbi. O Professor era o apelido de Erwin Gröger….

  2. Avatar

    Que Deus o tenha no lar celestial ..grande homem ..querido por todos , tive o prazer de cuidar dele como enfermeira . Muito amado pela Família e por mim ..que Deus console a Família do Sr. Nobor ..deixa imensas saudades …😢😢😢🙏🙏🙏

Deixe seu comentário