Resultados da busca: Pedra da divisa (196)

Notícias
Páscoa 2009 no Monte Crista
Por

Planejar caminhadas com amigos…
Arrumar uma mochila…
Andar por florestas, campos, vales, cristas, cumes…
Observar cenas raras, paisagens incríveis…
Sentir uma paz indescritível…
E foi assim que decorreu a maior parte da travessia realizada entre a Pedra da Tartaruga e o Monte Crista (Quiriri), mas prefiro enfatizar aqui o que é preciso saber para refletir, parar de falar e quem sabe, agir.
Por Bárbara Pereira com fotos de Elcio Douglas

Aventuras
As 48 Horas do Quiriri – parte 2
Por

A travessia interestadual morro do Araçatuba (PR) – Monte Crista (SC) ainda é pouco conhecida do público montanhista. Comparando-se com outras travessias em montanha no Brasil, percebe-se que ela é uma das mais longas, se não a mais extensa, com cerca de 60 km de trilha. Todas as histórias anteriores relatavam que as equipes levaram 4 ou 5 dias para completar seu percurso. Completar a travessia em tempo recorde foi um desafio que encheu os olhos do Elcio, disposto a realizá-la em 3 dias, ou quem sabe menos.

Aventuras
Expedição ao Pico Sem Nome
Por

Enfurnados nas montanhas em busca de um objetivo incompreensível para muitos, carregando arduamente mochilas com até 45 kg por caminhos perigosos, com hematomas e escoriações por todo o corpo e encarando tempestade de raios a centenas de metros do solo. Saiba como foi o reveillon do casal de montanhistas e documentaristas Márcio Bortolusso e Fernanda Lupo.

Aventuras
ASSALTO NA TRILHA EM PARANAPIACABA
Por

A Serra do Mar q cerca a capital paulistana na sua borda leste prima por oferecer surpresas de tds os tipos aos aventureiros q se embrenhem em seus verdes domínios. Mas nem tds são surpresas agradáveis ou relacionadas à beleza natural c/ q este belo rincão remanescente de Mata Atlântica brinda à maior metrópole do país. Eis o relato em 4 atos de uma inesquecível incursão à região serrana entre Paranapiacaba e Cubatão, datada de anos atrás, q por sua natureza pitoresca há de ficar guardada entre as + emocionantes q já tive. Regada a adrenalina involuntária, este registro tb serve de alerta aos futuros andarilhos e às autoridades da região perante os riscos q se está sujeito ao pernar próximo de gdes metrópoles. Riscos q não têm nada de natural ou agradável. E sinal q algumas mazelas sociais não poupam nem as matas q a cercam.
Fotos: Leila, Renata e Rex

1 18 19 20