Paraná reunirá mulheres praticantes de Voo Livre em grande encontro

0

A modalidade do voo livre tem se popularizado e atraído cada vez mais praticantes do esporte nos últimos anos. No Paraná, além dos pilotos, as mulheres voadoras também vem se destacando na cena local. E assim, o céu da região metropolitana de Curitiba ficará mais colorido com um grande encontro de pilotas paranaenses de Voo Livre no Morro do Cal, em 07/11.

Morro do Cal, local que sediará o encontro.

O Voe, Guria é um encontro destinado principalmente a pilotas em formação, que voam sob instrução, e também as mais experientes e consagradas no esporte. De acordo com os organizadores o Estado do Paraná é o mais representativo no número de mulheres ativas ou que já traçaram uma importante trajetória na história do voo livre.

Além dos voos, o evento também terá uma mesa redonda com mulheres de diversas modalidades do voo livre compartilhando suas histórias e experiências.  Haverá ainda o sorteio de brindes, um jantar para celebrar os voos e camping.

Algumas das pilotas que estarão presentes no evento.

As inscrições devem ser feitas pelo formulário online. As pilotas que desejarem participar do evento também podem pedir mais informações pelo grupo de whatsapp.  Todavia, também haverá um desconto especial para os inscritos que desejarem utilizar o trator para chegar até a rampa de decolagem. Além das mulheres, os pilotos, familiares e acompanhantes também são bem vindos.

SERVIÇO:

– Data: 07 a 08 de novembro de 2020

– Horário: A partir das 09h30

– Local: Morro do Cal. R. Retiro São José, Campo Largo, PR.

Devido a pandemia, os participantes deverão seguir protocolos sanitários, como o uso de máscaras de proteção no Morro do Cal e o uso de álcool em gel.

 

 

Compartilhar

Sobre o autor

Maruza Silvério

Maruza Silvério é jornalista formada na PUCPR de Curitiba. Apaixonada pela natureza, principalmente pela fauna e pelas montanhas. Montanhista e escaladora desde 2013, fez do morro do Anhangava seu principal local de constantes treinos e contato intenso com a natureza. Acumula experiências como o curso básico de escalada e curso de auto resgate e técnicas verticais, além de estar em constante aperfeiçoamento. Gosta principalmente de escaladas tradicionais e grandes paredes. Mantém o montanhismo e a escalada como processo terapêutico para a vida e sonha em continuar escalando pelo Brasil e mundo a fora até ficar velhinha.

Deixe seu comentário