Parques Estaduais do Paraná reabrem no próximo final de semana

1

Uma portaria emitida pelo Instituto Terra e Água (IAT), em 10/08, autorizou a reabertura das Unidades de Conservação e dos Parques Estaduais do Paraná a partir do próximo sábado. Entretanto os visitantes e praticantes de atividades como caminhada, trekking e escalada deverão seguir regras de segurança e higienização contra o Covid-19.

Parque Estadual do Pico Paraná. Foto: Gustavo Procat.

De acordo com a portaria os Parques Estaduais do Marumbi, Serra da Baitaca, Vila Velha, entre outros poderão receber até 50% da capacidade total de visitantes por dia. Quanto ao Parque Estadual Pico Paraná, não foi definida uma restrição do número de visitantes, mas se aplicam as demais regras. Além disso, será obrigatório o uso de máscaras e manter o afastamento. As atividades culturais como festas e eventos, e esportes coletivos continuam proibidos. Também não será permitido acampar e fazer fogueiras dentro das Unidades de Conservação.

A administração dos Parques deverá disponibilizar álcool em gel para os visitantes, higienizar os locais de maior circulação e colocar placas com as novas regras. Ela também será responsável pela medição da temperatura de todos que adentrarem as Unidades de Conservação. E ainda deverá adotar medidas de cuidado e prevenção com o objetivo de evitar aglomerações.

Todavia, a portaria mantém o direito do município em que a Unidade de conservação esta inserida decidir se os locais deverão permanecer abertos. Caso o município decida o fechamento, valerá o decreto municipal.

Parque Estadual de Vila Velha. Foto: Gustavo Procat.

Em caso de não cumprimento das regras, acarretará a responsabilização civil, administrativa e penal dos agentes infratores de acordo com a Portaria Interministerial nº5 de 17 de março de 2020.

Confira as dicas de Pedro Hauck para um retorno consciente:

:: Confira a Portaria na íntegra aqui ::

Portaria nº223-2020 GDP – Reabertura UCs

 

Compartilhar

Sobre o autor

Maruza Silvério

Maruza Silvério é jornalista formada na PUCPR de Curitiba. Apaixonada pela natureza, principalmente pela fauna e pelas montanhas. Montanhista e escaladora desde 2013, fez do morro do Anhangava seu principal local de constantes treinos e contato intenso com a natureza. Acumula experiências como o curso básico de escalada e curso de auto resgate e técnicas verticais, além de estar em constante aperfeiçoamento. Gosta principalmente de escaladas tradicionais e grandes paredes. Mantém o montanhismo e a escalada como processo terapêutico para a vida e sonha em continuar escalando pelo Brasil e mundo a fora até ficar velhinha.

1 comentário

  1. Avatar

    Ola, tudo bem? Gostaria de retornar a conversa com vocës sobre o pico Paraná. Queria fazer a subida esse ano. O porque reabriu?
    Meu wtp 11 956061209

Deixe seu comentário