Peter Habeler esquiador, montanhista e um grande mestre

0

Uma semana atrás completaram-se 42 anos desde a primeira escalada ao Everest sem oxigênio. E ao lado do lendário Reinhold Messner estava o nome de outro grande montanhista, Peter Habeler. Mas quem é esse homem capaz de um feito que desafiou a ciência da época?

Peter Habeler

Peter Habeler nasceu na Áustria em 1942, nos anos finais da Segunda Guerra Mundial. Sua cidade natal é cercada por montanhas e isso talvez tenha ajudado a despertar a paixão pelo montanhismo em Habeler ainda durante a sua infância.

Aos 21 anos de idade ele se formou como instrutor de esqui e fundou a Escola de Esqui e Alpinismo Peter Habeler em sua cidade, onde ainda dá aulas. Mas, Habeler não se contentou em explorar apenas as montanhas próximas a sua casa e a andar de esqui. O montanhista é dono de inúmeros feitos pelo mundo. Além de chegar ao topo do Everest sem o uso de oxigênio suplementar ele também escalou outros quatro picos de oito mil metros:  Cho Oyu , Nanga Parbat , Kangchenjunga Gasherbrum I, Hidden Peak.

Habeler participou do início da escalada em estilo alpino

Em 1974, Habeler já demonstrava do que era capaz. Ao lado de Messner escalou a face norte do Eiger em um tempo recorde de 10 horas. Entretanto, foi a escalada do Gasherbrum I, Hidden Peak, realizada pelos dois em 1975, a primeira a chocar a comunidade de montanhistas por eles realizarem ela de uma forma nunca vista antes. Eles subiram a 11ª montanha mais alta do mundo em estilo alpino. Em tempo recorde, sem cordas fixas, sem acampamentos pré-estabelecidos e sem oxigênio suplementar chegaram aos 8068 metros de altitude. Na época esse feito era considerado loucura e só foi superado quando a dupla escalou o Everest da mesma forma em 1978.

Habeles durante escalada ao Hidden Peak

Além das grandes ascensões e escaladas em tempo recorde, Habeler também tem em seu currículo a primeira ascensão europeia do lendário muro Salathé, no El Capitan em Yosemite, juntamente com Doug Scott em 1970; diversas escaladas nas montanhas do Tirol, Dolomitas e Mont Blanc; a subida ao Yerupajá Grande (6617 m) e Yerupajá Chico nos Andes; e a ascensão no Denali no Alasca quando ainda era chamado de McKinley, em 1980.

Via Salathe no El Capitan em Yosemite

O montanhista e seu pupilo David Lama

Em meados dos anos 90, Habeler descobriu uma nova lenda do montanhismo para quem passou parte do seu legado. Ele foi o responsável por levar David Lama para escalar pela primeira vez, quando Lama ainda era apenas uma criança de cinco anos.

Com 74 anos ao lado de seu pupilo David Lama.

Assim, Habeler ajudou a formar o estilo de Lama e anos mais tarde pode repetir a escalada do Eiger ao lado de seu pupilo. Todavia, Habeler que sempre cuidou do seu condicionamento físico estava com 74 anos quando completou esse desafio, mostrando que sempre é possível realizar sonhos.

 

Compartilhar

Sobre o autor

Maruza Silvério

Maruza Silvério é jornalista formada na PUCPR de Curitiba. Apaixonada pela natureza, principalmente pela fauna e pelas montanhas. Montanhista e escaladora desde 2013, fez do morro do Anhangava seu principal local de constantes treinos e contato intenso com a natureza. Acumula experiências como o curso básico de escalada e curso de auto resgate e técnicas verticais, além de estar em constante aperfeiçoamento. Gosta principalmente de escaladas tradicionais e grandes paredes. Mantém o montanhismo e a escalada como processo terapêutico para a vida e sonha em continuar escalando pelo Brasil e mundo a fora até ficar velhinha.

Deixe seu comentário