The North Face doa um milhão a comunidade outdoor europeia

0

A marca The North Face possuí um programa de apoiou as ações de exploração e as atividades outdoor. Agora a marca irá destinar um milhão de euros para a comunidade outdoor europeia utilizar no combate ao Coronavírus. A doação será realizada através do The Explore Fund em parceria com as autoridades para que o valor chegue aos que mais necessitam.

O Explore Fund apoia inúmeras ações sociais ligadas a atividades outdoor.

O Explore Fund, é uma plataforma de responsabilidade social criada em 2010 pela marca. Ele visa promover atividades outdoor e de exploração através do apoio a programas e organizações sem fins lucrativos. O fundo também é utilizado em ações para a preservação da natureza. Agora, o Explore Fund irá ajudar durante o combate a pandemia e também no período de recuperação visto que durante o período de isolamento social, muitas pessoas perderam suas rendas.

Além da doação, a The North Face também está cedendo o seu espaço publicitário televisivo na Europa. Assim, durante o mês de Abril esse espaço servirá para apoiar os profissionais de saúde. O objetivo publicar informações essenciais para lidar com a atual situação e formas de se proteger.

“Este é um momento difícil para todos, mas talvez ninguém enfrente um desafio maior do que aqueles que todos os dias põem as suas vidas em risco na batalha contra a pandemia da COVID-19“, disse Arne Arens, Presidente de The North Face. “Sentimo-nos responsáveis e orgulhosos por podermos utilizar os nossos recursos para apoiar estes heróis e juntar-nos ao esforço global para prestar ajuda aos que dela necessitam”, completou.

 

Compartilhar

Sobre o autor

Maruza Silvério

Maruza Silvério é jornalista formada na PUCPR de Curitiba. Apaixonada pela natureza, principalmente pela fauna e pelas montanhas. Montanhista e escaladora desde 2013, fez do morro do Anhangava seu principal local de constantes treinos e contato intenso com a natureza. Acumula experiências como o curso básico de escalada e curso de auto resgate e técnicas verticais, além de estar em constante aperfeiçoamento. Gosta principalmente de escaladas tradicionais e grandes paredes. Mantém o montanhismo e a escalada como processo terapêutico para a vida e sonha em continuar escalando pelo Brasil e mundo a fora até ficar velhinha.

Deixe seu comentário