Waldemar Buecken, o montanhista Gavião, é homenageado

5

Gavião como é conhecido no meio da montanha, foi um montanhista pioneiro de Curitiba e conquistador de inúmeras montanhas na Serra do Mar paranaense.

Waldemar Buecken, o montanhista Gavião.

Neste final de semana, montanhistas ligados à FEPAM, Federação Paranaense de Montanhismo, dentre eles Henrique Paulo Schmidlin, o “Vitamina”, estiveram em São Francisco do Sul (SC) para visitar o pioneiro montanhista Waldemar Buecken, mais conhecido pelo seu apelido marumbino de “Gavião“.

Gavião, hoje com 92 anos, está com a sua saúde física debilitada por uma pneumonia e da recuperação de um câncer. Porém, ainda goza de plena saúde mental, está lúcido e tem a memória preservada.
O Gavião foi um dos montanhistas mais ativos e fortes do Paraná protagonizando algumas das conquistas mais icônicas nas montanhas paranaenses entre os anos de 1943 a 1973, tanto como caminhante quanto como escalador de rocha.

No conjunto Marumbi abriu várias vias de escalada como a Chaminé do Gavião no Abrolhos, Ponta do Tigre pela frente e Gigante pelas paredes.

Montanhistas da FEPAM, junto com Vitamina homenageam montanhista Gavião

Além das diversas vias, abertas numa época em que cordas e equipamentos de montanhismo especializados não existiam, abriu dezenas de trilhas para cumes de montanhas, muitas delas conquistadas por ele em mais de 30 anos ininterruptos de atividades como Guia do CMC – Círculo de Marumbinistas de Curitiba e de Grupos Escoteiros dos quais participou.

Além de montanhista, dedicou-se ao mergulho, onde também muito se destacou. Em 2019, foi indicado ao prêmio “Mosquetão de Ouro” da CBME na categoria Vida na Montanha.

Homenagem ao Gavião

Uma singela, mas sincera homenagem a um homem que é reconhecido por seus companheiros de montanha ainda vivos, como um grande exemplo de habilidade, força e integridade. Soube viver como poucos pautou a sua vida pela ousadia, pela liderança e pela integridade de caráter. É uma unanimidade entre todos que o conheceram em sua mocidade.” Disse Getulio Vogetta, vice presidente da FEPAM um dos organizadores da homenagem. “Merece todas as honras e nosso respeito e homenagens pelos feitos pioneiros, numa época em que não havia equipamentos pra comprar, não haviam tracklogs para compartilhar nem selfies nas redes sociais para retratar. Só o amor pelas montanhas, o verdadeiro subir por que as montanhas estão ali!

Waldemar ficou muito emocionado com a homenagem e gostou muito de ter revisto o velho amigo Vitamina, com quem conversou muito.

Homenagem da FEPAM ao montanhista Gavião

A vida em livro

Waldemar Buecken não foi apenas um grande montanhista como também um excelente cronista. Ele relatou todas suas conquistas em diário ao longo de 30 anos. Este material está sendo digitalizado e compilado para virar um livro.

Compartilhar

Sobre o autor

Redação - AM

Texto publicado pela própria redação do Portal.

5 Comentários

  1. Avatar

    Sou amigo e companheiro do Gavião, não só nas escaladas do PP e outras montanhas do Paraná, como nas conquistas, como a do Pico X; bem como nas aventuras como acompanhante da equipe do famoso Jeep Willis que pilotava. Homenagem merecida… Sdads e Abraços Amigo.

  2. Avatar
    Rafael Martinez Curial em

    Meus pais e tio, Osiris e Maria Teresa Curial e Orisel Curial, respectivamente, tiveram a honra de escalar com Gavião. Sempre ouvia o nome dele citado nas histórias de aventuras e desventuras nas montanhas. Uma perda para o montanhismo como um todo.

Deixe seu comentário