Yosemite é fechado devido a má qualidade do ar

0

O estado da Califórnia nos Estados Unidos, que abriga o Parque Nacional de Yosemite, assim como grande parte do Brasil está sofrendo com os terríveis incêndios florestais. São muitas áreas devastadas, mortos, desabrigados e o ar tomado pela fumaça prejudicial a saúde.

Yosemite com o céu laranja devido a fumaça toxica dos incêndios. Foto: Allison Denton.

Por esse motivo a administração do Parque Nacional de Yosemite decidiu fechar o acesso de visitantes até as condições do ar melhorarem na região. Desde essa quinta-feira as portarias do parque estão fechadas por tempo indeterminado.

Todavia, a administração afirma que irá acompanhar o índice de qualidade do ar e a atividade do fogo em toda a região. Também serão fechados os Parques Nacionais Sequoia e Kings Canyon e as florestas nacionais vizinhas.

Yosemite

O Parque Nacional de Yosemite foi criando em 1864 e atrai cerca de 4 milhões de visitantes por ano em busca de atividades outdoor como trekkings, acampamentos, escalada, entre outros.

Desse modo, em todos os anos de sua história esse parque fechou ao público poucas vezes. Em 1997 devido a uma grande enchente; 2013 e 2014 por conta de incêndios; e em 2018 voltou a fechar duas vezes, uma por conta de um incêndio e outra motivada por uma enchente. Além dessas cinco vezes, ele fechou outras duas vezes em decorrência da paralisação de funcionários.

Em 2020 o parque proibiu a entrada de visitantes em março devido a pandemia, e volta a fechar suas portas agora por conta do fogo que assola a região.

 

Compartilhar

Sobre o autor

Maruza Silvério

Maruza Silvério é jornalista formada na PUCPR de Curitiba. Apaixonada pela natureza, principalmente pela fauna e pelas montanhas. Montanhista e escaladora desde 2013, fez do morro do Anhangava seu principal local de constantes treinos e contato intenso com a natureza. Acumula experiências como o curso básico de escalada e curso de auto resgate e técnicas verticais, além de estar em constante aperfeiçoamento. Gosta principalmente de escaladas tradicionais e grandes paredes. Mantém o montanhismo e a escalada como processo terapêutico para a vida e sonha em continuar escalando pelo Brasil e mundo a fora até ficar velhinha.

Deixe seu comentário