Excursionistas são resgatados no Salto dos Macacos - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
Ilhados

Excursionistas são resgatados no Salto dos Macacos

O Corpo de Bombeiros do Paraná teve bastante trabalho para resgatar vários excursionistas que ficaram ilhados na região do Salto dos Macacos, após uma forte chuva que atingiu a Serra do Mar na noite do último domingo.

Fonte:

No total, o grupo era composto por 26 pessoas, de idade entre os 16 aos 56 anos, que ficaram totalmente isoladas na região do Salto dos Macacos, em Morretes, Paraná.

Para se chegar ao local, utiliza-se um trecho do Caminho do Itupava, onde após cerca de uma hora e meia de caminhada, atravessa-se o rio Nhundiaquara para chegar à região das cachoeiras.

Devido ao calor do final da tarde de domingo, uma forte chuva despencou no litoral e na serra do mar paranaense, fazendo com que o nível do rio subisse rapidamente, causando o fenômeno conhecido por ‘Cabeça d’água’, o que acabou impossibilitando que os turistas cruzassem novamente o rio para retornar.

Por volta das oito horas da noite o Corpo de Bombeiros foi acionado e deslocou ao local uma equipe de três homens, todos provenientes da cidade de Morretes.

O resgate foi efetuado utilizando-se a técnica da tirolesa, passando-se uma corda de uma margem a outro do rio Nhundiaquara. A operação levou no total pouco mais de duas horas para retirar os turistas, com todos sendo salvos sem ferimentos.

Salto dos Macacos

O pequeno Rio dos Macacos nasce no morro homônimo em meio a Serra da Farinha Seca e despenca de um paredão com 70 metros de altura numa profunda piscina, seguida de pequenas corredeiras intercaladas por novas piscinas até novamente se precipitar outros 30 metros pelo Salto Redondo para então seguir seu curso até se juntar ao Rio Ipiranga.

A trilha de acesso nasce no final do Caminho do Itupava, pouco adiante do Centro de Visitantes, atravessa o Rio Ipiranga se aproveitando de uma ilha que divide o vau e se interna serra adentro. Em uma hora de caminhada cruza o Rio dos Macacos e mais 30 minutos de árdua subida encontra as piscinas entre as duas cachoeiras.

O lugar de beleza ímpar e a tranqüilidade das piscinas de água corrente expostas permanentemente ao sol atraem visitantes adeptos de curtas caminhadas em ambientes bem preservados.

:: Para saber mais sobre a região do Caminho do Itupava

Publicidade:


Publicidade

Publicidade