Jovens passam 7 horas perdidos em montanha no Paraná - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
SOS

Jovens passam 7 horas perdidos em montanha no Paraná

Quatro rapazes foram resgatados na madrugada desta segunda-feira (20) na Serra do Mar, pelo Corpo de Bombeiros de Morretes, após terem ficado mais de sete horas perdidos na mata.

Fonte: RP

Os quatro são de Curitiba e têm 20, 24, 27 e 31 anos. Eles faziam uma trilha no Morro Mãe Catira – um dos pouco visitados da região, nas proximidades da Estrada da Graciosa – e se perderam. Um dos rapazes conseguiu entrar em contato com os bombeiros pelo celular e pediu ajuda.

A falta de conhecimento da região e o fato de que já estava escurecendo – os rapazes teriam começado a subir a trilha no final da tarde de domingo (19) - teriam sido os fatores que levaram o grupo a se perder. Os quatro tiveram ferimentos leves, mas, segundo os bombeiros, não houve necessidade de serem encaminhados ao hospital e foram liberados.

De acordo com o cabo Sebastião Alves, do grupamento dos bombeiros de Morretes, as buscas começaram por volta das 19 horas do domingo (19), mas os rapazes foram encontrados apenas por volta das 2 horas da segunda-feira (20). O fato de os quatro terem continuado a caminhar pela mata, dificultou o resgate dos bombeiros.

Alves destacou que esse tipo de ocorrência acontece com maior frequência durante o verão. No entanto, alguns casos ocorrem também durante as férias de inverno, apesar desse tipo de situação não ser comum.

A orientação dos bombeiros é de que não se comece uma trilha sem um guia experiente e que conheça muita bem a região. Outra recomendação é para que esse tipo de atividade seja feita pela manhã e em dias de tempo aberto, pois o risco de sair da trilha é menor. É importante ter um celular, para poder pedir ajuda se for necessário.

O cabo Alves salientou ainda que os turistas devem optar por trilhas mais conhecidas - como o Caminho do Itupava -, pois esses locais são mais bem sinalizados e também são monitorados pelo IAP (Instituto Ambiental do Paraná). O órgão faz um cadastro de todos os visitantes no início e no final do passeio.

Antes de iniciarem esse tipo de atividade, os turistas também têm que procurar um médico para saberem se estão em condições clínicas e físicas.

Fonte: RPC

Publicidade:


Publicidade

Publicidade