Ranking de escalada corre risco de não acontecer no Rio em 2010 - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
Competição ameaçada

Ranking de escalada corre risco de não acontecer no Rio em 2010

O departamento de competição da Femerj irá cancelar ou realizar o ranking de 2010 na dependência de conseguir ou não patrocínio.

Fonte:

Em nota oficial, o Departamento de Competição da Femerj informou que ainda não conseguiu os patrocínios mínimos para a realização do Ranking Fluminense de 2010.

As cotas de patrocínio são de 500 reais e de apoio apenas 250. Mesmo assim, depois de terem enviado propostas para mais de 150 empresas, ainda não houve até hoje um retorno que pudesse viabilizar a competição Estadual.

O ranking do Rio de Janeiro ficou suspenso depois de três anos e em 2008 ele retornou através do trabalho de Patrícia Mattos e Luis Alves. Em 2009 o campeonato contou com 4 etapas e pela primeira vez na história da escalada do Rio de Janeiro, houve pessoas do Estado competindo em um mundial de escalada. Foi com os juniores Luana Riscado e Pedro Gomes, que foram homenageados pela Secretaria de Esportes do Estado do Rio de Janeiro.

Mesmo com bons resultados, com o retorno de atletas fluminenses no ranking nacional e até mesmo título, na categoria Amador Masculino, com Antônio Monteiro, o Rio não tem o apoio devido à Escalada de Competição. Em 2009, o Escalada Indoor Icaraí, em Niterói, sediou sozinho todas as etapas do ranking.

Mesmo com os problemas, os atletas do Rio de Janeiro mostraram grande comprometimento com a escalada no ano de 2009. Mesmo sem ter etapa do ranking nacional no Estado, os atletas viajaram em comitiva duas vezes para participar da competição, a primeira em Curitiba (mais de 800 Km de viagem) e São Paulo (400 Km). Chegaram a enfrentar outros problemas com as viagens, como aconteceu na ida à etapa de Curitiba, onde a delegação foi assaltada na estrada.

A data limite para que o Departamento de Competições consiga fechar os patrocínios necessários será Março. Se até lá as empresas do meio e também fora não se apoiarem, o Rio ficará novamente sem competição.

Publicidade:


Publicidade

Publicidade