Marca de surfwear investe agora em escalada! - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
Patrocínio para escaladores

Marca de surfwear investe agora em escalada!

A Nicoboco, marca de roupas de surf diz que vai deixar um pouco as praias para investir também em escalada. Eles começaram a patrocinar dois atletas cariocas com larga experiência no esporte.

Fonte:

Os escaladores Felipe Dallorto e Flávia dos Anjos conseguiram um feito inédito no montanhismo. Este feito não tem nada a ver com suas escaladas, conquistas de vias e nem desafios de psicobloc, que é a prática de escalada em solo em falésias sobre a água, feito já realizado pela dupla e que inclusive foi tema de reportagem de um programa de rede Globo. Felipe e Flávia serão patrocinados por uma empresa de surf wear!

A marca de roupas de surf Nicoboco depertou seu interesse na escalada. De acordo com a acessoria de imprensa da empresa, o que os levou para este interesse foi o fato da escalada ser bastante desenvolvida e popularizada no Rio de Janeiro o que traz uma boa visibilidade à marca, já que é um tipo de atividade que atrai muito a atenção não somente do público que pratica, mas também de curiosos.

O interesse da marca de surf na montanha não foi nada ruim para Dallorto, que diz ter ficado muito feliz em fazer parte da equipe, de acordo com ele, esta parceria o ajudará a realizar mais projetos neste ano. Felipe Dallorto tem 27 anos, 11 dos quais dedicados à escalada. Antes de começar, no entanto, já foi surfista, mas foi na rocha que ele encontrou sua vocação.

Dallorto visualiza o crescimento não só da modalidade como também da marca que o patrocina. "Na minha opinião, eles estão apostando no esporte certo, pois o Rio de Janeiro é cercado por mares e montanhas e como eles têm um nome forte no mercado do surf, acredito que a empresa terá um reconhecimento imediato na escalada".
 ,
A mesma opinião é compartilhada por Flavia dos Anjos. "Ficamos felizes com a aceitação da Nicoboco. É uma marca muito visada com grande nome no mercado e vemos como sinal de crescimento no esporte". Segundo ela, a união promoverá novos desafios. "Vamos nos dedicar e preparar para associá-los a trabalhos positivos e inovadores, como empreitadas em escalada em ilhas, que tem tudo a ver com a marca que vem do surf".
 ,
Atuante na modalidade há 9 anos, Flavia indica a escalada como uma opção para os surfistas se manterem em forma. "Estando associados a uma marca voltada ao público jovem e adepta aos esportes, certamente, teremos mais oportunidades de alcançar novos adeptos, até mesmo um intercâmbio de interesses. Por exemplo, um surfista pode ver na escalada uma opção ideal de atividades para os dias de mar flat (sem ondas)", desafia.
 ,
Para Marcelo Meira, responsável pelo marketing da Nicoboco, o investimento na modalidade reforça o interesse da empresa em expandir no mercado esportivo. "A escalada é um esporte com grande crescimento no Rio, que é uma cidade que desejamos muito trabalhar. Já patrocinamos dois surfistas profissionais que são cariocas, Yuri Sodré e Jano Belo. Agora, abrimos nosso leque e estaremos mais próximo de um público diferenciado".
 ,
Conheça os escaladores

O escalador Felipe Dallorto iniciou no esporte em 1999. Aprimorou sua técnica no maior centro de escalada de aventura do país na região dos "Três Picos de Salinas", com um dos maiores e importantes escaladores do Brasil, Sérgio Tartari. Dedicou 11 dos seus 27 anos ao montanhismo. Abriu diversas vias e setores de escalada no Parque Estadual da Pedra Branca e em Jacarepaguá onde trabalha com escaladas na Região.
 ,
Felipe é federado pela Femerj (Federação de Montanhismo do Estado do Rio de Janeiro), que em parceria com a entidade, construiu um documento do programa de "Acesso as Montanhas do Rio de Janeiro". Residiu e trabalhou como educador ambiental na maior floresta em área urbana do mundo, o Parque Estadual da Pedra Branca, onde vem coordenando o documento do Seminário de Mínimo Impacto do Parque.
 ,
Em 2008, fundou a União dos Escaladores de Jacarepaguá (UEJ), com o objetivo de recuperar e incentivar as vias de escaladas do Parque Estadual da Pedra Branca e de Jacarepaguá. Felipe Dallorto possui cursos de resgate e primeiros socorros em área remota pela FAB (Força Aérea Brasileira), Treinamento de Auto-resgate em montanhas pela Aguiperj (Associação de Guias e Instrutores Profissionais de Escalada) e Curso de Big Wall com Sergio Tartari. É formado também em Turismo pela Marc Apoio, habilitado para exercer a função de Guia de Turismo regional, nacional e América do Sul.
 ,
Flavia dos Anjos é escaladora há nove anos. Iniciou no esporte fazendo curso básico com o renomado escalador e guia profissional Luis Cláudio "Ralf" Cortês. Ao longo dos anos aprimorou-se nas técnicas de escalada com proteção móvel com Flávio Carneiro.
 ,
Engenheira de Computação e Mestre em Informática, formada pela PUC-RJ, nunca deixou a escalada ser apenas um hobby ou atividade de fim de semana. Há três anos passou a trabalhar em prol do esporte junto à Federação Estadual na manutenção das croquitecas. Flavia pertence ao Conselho Fiscal e representa os atletas no departamento de competições.
 ,
Em 2008 entrou para a União dos Escaladores de Jacarepaguá com o intuito de catalogar e divulgar as vias de Jacarepaguá. Flavia curte todas as modalidades de escalada em rocha. Sempre malhou em muros artificiais para manter o condicionamento e desenvolver as técnicas necessárias. Participa de competições, sempre buscando a superação pessoal.
 ,
Atualmente, tanto Felipe como Flavia administram o Centro de Escalada Jacarepaguá, localizado na Estrada do Tindiba, 1467 - 2o andar - Taquara - Jacarepaguá. Contato pelo telefone (021) 2446-4034 ou e-mail: contato@escaladajpa.com.br. Para conhecer virtualmente o local, basta acessar o site www.escaladajpa.com.br.

Investimentos que dão certo!

Após muito tempo sem apoio, escaladores brasileiros estão aos poucos retomando seu espaço e reconhecimento. Não é por menos, se uma marca de surf consegue enxergar a atração que o montanhismo e a escalada provoca nas pessoas, isso é um grande indicador do poder de facinação da atividade sobre as pessoas que nem do meio são.

Alguns casos recententes de patrocinio mostram o bom exemplo de que poucos investimentos trazem retornos muito grandes. É o caso da seleção brasileira de escalada juvenil, que em apenas uma edição já deu muita motivação para a formação de uma nova geração de escaladores, fomentando o crescimento da atividade e renovação.

Outra inegável contribuição foi a expedição de Eliseu Frechou, Marcio Bruno e Fernando Leal ao Monte Roraima, que teve ampla repercussão na mídia e que serviu para mostrar para o mundo inteiro o compromisso e o alto nível que a escalada brasileira se encontra.


Seguindo a tendência, escaladores de renome também passaram a ter patrocinios, como foi o caso de Felipe Camargo, que recentemente fechou um contrato com a marca de mochilas e roupas Curtlo e com as sapatilhas Evolv. Também da escaladora Janine Cardoso, que fechou apoio com a marca de montanhismo The North Face e sapatilhas Boreal, que também apoia o escalador André Berezoski.

Entretanto, mesmo com estas boas experiências recentes, ainda falta mais investimento para o desenvolvimento pleno da escalada e montanhismo no Brasil. A seleção brasileira juvenil de escalada ainda está com atletas sem patrocínio e alguns campeonatos correm risco de não acontecer se não conseguirem apoio neste ano, como é o caso do campeonato fluminense de boulder.

Há também muitos atletas e montanhistas com projetos interessantes e sem patrocinios, como é o caso de Waldemar Niclevicz e Irivan Burda, que estão embarcando para o Paquistão para escalar mais duas montanhas de 8 mil metros e também Manuel Morgado e Maximo Kausch, que estão neste momento escalando no Himalaia, sem patrocínios.
 ,
Por Marcos André Araújo adaptado pela redação AltaMontanha
 ,

Publicidade:


Publicidade

Publicidade