Davi Marski escala a face Oeste do Huayna Potosi - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
Escalada extrema

Davi Marski escala a face Oeste do Huayna Potosi

Davi e o guia boliviano Cecílio Daza escalaram a maior parede de gelo da Bolívia, a face Oeste do Huayna Potosi. Eles se enganaram e escalaram uma rota mais difícil que pretendiam, chegando quase perto da exaustão.

Fonte:

Ontem o AltaMontanha veiculou uma notícia de que Davi e o guia boliviano tinham sido resgatados da montanha, entretanto estas informações foram hoje clareadas e por telefone tivemos contato com Davi, que nos contou o que aconteceu. Ele e Cecilio saíram da parede por cima por suas próprias forças.

A dupla entrou na parede com a intenção de escalar a rota americana, a mais tradicional da Face Oeste do Huayna, entretanto no meio da parede eles desviaram da rota e foram parar na rota eslovena, que é muito mais difícil que a americana.

Eles entraram em uma zona de gretas e penitentes e perderam mais tempo que o normal. Com a chegada da noite, eles ficaram expostos ao frio extremo, mas não ficaram parados para não congelar. Fizeram a transposição de rotas e de madrugada, quando já havia uma equipe boliviana na montanha que foram à ajuda deles, Davi e Cecílio tiveram certeza, pelas luzes das lanternas, que estavam no caminho certo.

Os bolivianos chegaram a fixar cordas na parede e rapelaram até onde Davi e Cecilio estavam, levando chá e água para eles. “Foi extremamente gratificante poder beber um chá quente que nossos amigos levaram. Esse encontro com um pouco de calor se deu por volta das 06:00h. Meus pés estão com congelamentos e não quero me arriscar a piorar a situação. Subo pelas cordas fixadas nos últimos 100m. Cada passo é muito dolorido. Ficamos sabendo que montaram toda uma estrutura e logística para nos receberem no final da parede. Ninguém sabia como realmente estávamos e até uma maca para altitude estava no final da parede. Revemos amigos e bebemos mais coisas quentes.” Disse Davi Marski em seu blog.

Esta operação logística deu inicio à diversos boatos, inclusive que o guia boliviano tinha tido congelamentos graves. Davi chegou a ter congelamentos de primeiro grau, com muita dor, mas sem ter nada grave.

Eles saíram no colo entre os dois cumes do Huayna. Apesar de ter feito a parede, ele não fez cume na montanha. Ambos saíram pela rota normal da montanha e chegando em La Paz foram direto à um médico para tratar dos congelamentos.

Veja o relato completo de Davi Marski em seu blog pessoal

Publicidade:


Publicidade

Publicidade