Isabel Suppé se recupera de acidente - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
Nasceu de novo!

Isabel Suppé se recupera de acidente

Após sofrer uma queda de 400 metros em montanha da Bolívia, quebrar a perna e ficar duas noites à deriva, a montanhista alemã/argentina, mal vê a hora de voltar à montanha.

Fonte:

Ela nasceu de novo! Este é o comentário geral que se faz no meio montanhístico mundial quando o assunto é Isabel Suppé. A montanhista alemã, que reside na Argentina, despencou 400 metros montanha abaixo na Asa Esquerda do Condoriri, montanha de 5532 metros localizada na Cordilheira Real da Bolívia.

Isabel só sobreviveu à queda por que ela usava uma mochila cargueira nas costas, que mesmo vazia, foi essencial para não dobrar sua coluna, protegendo-a de fraturas em locais vitais. Mesmo com esta sorte tremenda, ela não saiu ilesa, sofrendo fraturas expostas na perna direita.

Gravemente ferida, Isabel rastejou pelo glaciar, com esperança de conseguir fazer sinal de luz para as pessoas que se encontravam no Acampamento Base da montanha. Isabel não conseguiu subir até um lugar suficientemente alto capaz de manter um contato visual com as outras pessoas que estavam no acampamento, mas isso salvou sua vida, pois foram duas noites ao relento que se fossem passadas sobre o gelo, teriam sido fatal, como foi para seu parceiro, o australiano Peter, que provavelmente faleceu de hipotermia.

Isabel foi encontrada ao acaso, pois ninguém acreditou que uma pessoa pudesse sobreviver duas noites naquelas condições. Ela não congelou e o frio ainda ajudou para que ela não tivesse infecção na fratura exposta, o que em condições normais poderia ter levado ela à uma amputação.

Recuperação

Após passar por cirurgias para colocação de pinos na perna em La Paz, Isabel começou a empreender sua viagem de volta à Alemanha, passando por países como Chile, Argentina, Brasil e Espanha, onde foi bem recebida por amigos em todos estes lugares.

Ela esteve em São Paulo, no Brasil, onde provou um churrasco brasileiro. Na Espanha, pegou a Copa do Mundo (original) na mão e voltou a escalar num muro publico em Madrid e já na Alemanha, pretendo continuar escalando na resina, mesmo com o gesso na perna, para não perder a força no braço.

Seu plano é permanecer na Europa até Novembro e depois disso voltar à América do Sul. Ela diz que pretende ficar alguns meses no Brasil, onde tem muitos amigos, para aprimorar seu português e também a escalada em rocha.

:: Veja mais: Isabel Suppé sobrevive a uma queda de 400 metros

Publicidade:


Publicidade

Publicidade