Definido alguns palestristas na Semana brasileira de montanhismo - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
Eventos

Definido alguns palestristas na Semana brasileira de montanhismo

A organização divulgou o nome de alguns palestristas para a Semana Brasileira de Montanhismo, a ser realizada no Rio de Janeiro na última semana de Abril de 2012.

Fonte:

Dentre os palestristas, o primeiro estrangeiro a confirmar presença foi Colin Haley. Colin nasceu em Seatle, no noroeste dos EUA, se tornando um fanático por escaladas alpinas desde muito jovem – hoje ele tem 27 anos. Ele se destaca principalmente na escalada em rocha de alta montanha, já tendo desafiado alguns dos pontos mais remotos do planeta, da Patagônia ao Alasca.

Com diversas temporadas em El Chalten, na Argentina (cidade base para a maioria das escaladas na Patagônia argentina e chilena), Colin conquistou a fama como um dos mais experientes escaladores que frequentam a região, elevando a barreira do impossível do esporte na cordilheira.

Dentre seus feitos recentes, Colin fez a primeira ascensão da Travessia da Cordilheira do Torre, formada pelas cristas do Cerro Standhardt, Punta Herron, Torre Egger e Cerro Torre. O norte-americano também conseguiu subir ligando as vias Marsigny-Parkin eWest Face, no Cerro Torre (esta foi a primeira ascensão do Torre dessa forma). E ainda fez, em solitário, os sete principais cumes do cordão do Fitz Roy.

Colin foi um dos principais defensores dos escaladores que removeram os grampos do Cerro Torre, pois acredita numa escalada limpo e feita no melhor estilo deve prevalecer no montanhismo de hoje. É a primeira vez que Colin vem ao Brasil. Ele se diz entusiasmado para escalar no Rio e em seus arredores.

Além de Colin, está confirmada a presença de grandes nomes do montanhismo nacional realizaram grandes conquistas no Brasil e no exterior. São eles:

Alexandre Portela Martins de Carvalho, montanhista desde 1979.

Trabalha como guia e instrutor de escalada e montanhismo desde 1985.
Conquistou mais de 100 (cem) vias de escalada no Brasil e Exterior, algumas delas entre as maiores e mais difíceis do Brasil, tanto em estilo livre como Big Wall.

Realizou 17 expedições internacionais de escalada e montanhismo por 12 países diferentes, já tendo escalado nos Andes Boliviano e Argentino, Patagônia Chilena e Argentina, Pirineu Espanhol, Alpes Franceses, Rochosas Americanas e Himalaia, além de diversas outras áreas montanhosas.

No Parque Nacional da Serra dos Órgãos, conquistou as vias:

Terra de Gigantes na face Oeste da Pedra do Sino;
Almas Defumadas na face Oeste do Garrafão;
Fuga do Calabouço na face Oeste do Castelão;
Muriqui Moleque na face sudeste da Cabeça de Peixe.


Edemilson Padilha, montanhista desde 1990.

Edemilson Padilha é escalador desde 1990. Também é um dos fundadores da marca Conquista, fabricante de equipamentos para montanhismo.

Ed, como é conhecido no meio, já conquistou mais de 150 vias de escalada por todo o Brasil e entre seus maiores feitos estão as escaladas dos Cerros Torre e Fitz Roy e mais 7 cumes da Patagônia Argentina, a conquista da via Place of Happiness, na Pedra Riscada em MG e a escalada do Salto Angel, a maior cachoeira do mundo, na Venezuela.

Eliseu Frechou, escalador desde 1986.

Eliseu Frechou, é guia de montanha, instrutor de escalada e atleta patrocinado. Dedicou 26 dos seus 41 anos ao montanhismo. Eliseu abriu algumas das maiores e mais difíceis vias de escalada do Estado de São Paulo, dentre as quais “Neurônios Fritos” (V 5º VI A3 – 250m/3 dias) na face norte do Bauzinho, “Distraídos Venceremos” (V 5ºVII A3 - 310m/5 dias), e dezenas de outras na região da Pedra do Baú. Conquistou também, quase duas centenas de novas rotas na região da Serra da Mantiqueira, em diversos estilos e com até 9° grau de dificuldade.

Escalou o big wall El Capitan, pelas rotas “Zenyatta Mondatta”(VI 5.9 A4+ - 850m/9 dias), e “Plastic Surgery Disaster” (VI 5.VI A5 - 750m/8 dias) uma das mais difíceis rotas já escaladas por brasileiros, situado no Parque Nacional de Yosemite, na Califórnia, EUA.
Em junho de 96, estabeleceu com uma equipe brasileira sob um calor de 53°C a rota “Solução Suicida” (6º VII A4 - 550m/6 dias) no Kaga-Tondo, a maior torre rochosa africana, situada no deserto do Sahel, Mali.
No final de maio de 2003 escalou em solitário a parede da Yosemite Falls (maior cachoeira americana e quinta mais alta do mundo), pela rota "Yosemite Pointless" (V 5.9 C3+ - 600m/3 dias), realizando a primeira ascensão clean da rota.Em janeiro de 2010, junto com os paulistas Marcio Bruno e Fernando Leal abriu a rota "Guerra de Luz e Trevas" (VI 6° VIIa A3 J4 - 650m/12 dias) na parede da Proa do Monte Roraima, na Guiana.

Sérgio Tartari

Sérgio Luiz Oliveira Tartari, 49 anos, 32 anos de escalada.

Na década de 80, Serginho (principalmente com sua parceria com Alexandre Portela) empurrou os limites da escalada para cima, rompendo barreiras e paradigmas constantemente, seja no grau, exposição ou nos desafios que enfrentavam. Dentre as diversas das vias mais complexas da época, muitas foram conquistadas por Serginho, destacando-se as vias Pássaros de Fogos e Limiar da Loucura, ambas no Pão de Açúcar e as principais vias longas de parede do Estado do Rio de Janeiro, a TRAGADOS PELO TEMPO (o primeiro big wall técnico do Brasil) e a via TERRA DE GIGANTES,um dos big walls mais difíceis do Brasil.

Na década de 90, continuou com destaque no mundo da escalada, tendo conquistado inúmeras vias no que é atualmente o Parque Estadual dos Três Picos, realizado escaladas das Torres Del Paine (Chile) e aberto longas vias em Cochamó (Chile).

Na década de 2000, voltou à Patagônia, dessa vez na Argentina, realizou diversas vias no Parque Nacional de Yosemite (EUA) e no Perú, além de continuar a conquistar em Petrópolis e nos Três Picos.

Na década atual, Serginho segue abrindo vias longas no Estado do Rio, e nos últimos dois anos fez parte de duas conquistas impressionantes: uma via de 1000 m no Pilar Casaroto do Fitz Roy (Patagônia Argentina) e a ascensão do Salto Angel, um dos big walls mais difíceis e perigosos do mundo (Venezuela).

Serginho vive em Salinas (Três Picos) com sua esposa Rosane Tartari, é autor do Guia de Escaladas da Região dos Três Picos, dono do Abrigo das Águas, um excelente pizzaiolos e, agora, faz uma das melhores cervejas artesanais do Estado.

O Evento

A 1º Semana Brasileira de Montanhismo vai comemorar os 100 anos da atividade no país, tendo como marco simbólico a conquista do pico Dedo de Deus, na Serra dos Órgãos (RJ), em 1912.

A ideia é reunir a comunidade de montanhistas e admiradores do esporte em geral, por meio de uma série de atividades que acontecerão no Bairro da Urca, na cidade do Rio de Janeiro, como um congresso de montanhismo e escalada, a abertura da temporada, exposição de fotos, cinema na praça e outros importantes acontecimentos.

Para saber mais acesse www.semanademontanhismo.com.br

 

Publicidade:


Publicidade

Publicidade