O novo refúgio Gouter está aberto - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
Alpes e acomodações fantásticas

O novo refúgio Gouter está aberto

Com um ano de atraso em relação ao previsto, entrou em funcionamento o novo Refúgio de Gouter no maciço do Mont Blanc. O novo e espetacular refúgio abriu suas portas no dia 28 de junho. A Federação Francesa de Clubes Alpinos e de Montanha adverte que só se pode utilizar as instalações com reserva prévia.

Fonte: desnivel.com

Quatro anos de trabalhos, um a mais do que o previsto, foi o que custou para se construir o novo refúgio de Gouter, que foi construído na Agulha de Gouter, a 3.835 metros de altitude, a só 200 metros do antigo refúgio, que será desmontado logo logo. O novo tomará o lugar como novo ponto de partida para o ataque final ao cume do Mont Blanc pela via normal.
 
Esta nova construção abriga confortavelmente 120 alpinistas, e chama atenção por seu design futurista. Na sua construção foram tomados como objetivos principais melhorar a comodidade e espaço dedicado aos alpinistas que passem a noite no refúgio, e minimizar ao máximo o impacto ambiental do refúgio e dos montanhistas que ali pasam.
 
O novo Gouter Hut tem as últimas novidades em sustentabilidade e tecnologia aplicada a segurança em montanha. Também se tomou cuidado para a gestão dos recursos e utilização de energias renováveis. O desenho segue a linha dos novos refúgios do Monte Rosa. Dom e o novo Hornlihutte atualmente em construção aos pés do Matterhorn.
 
Este novo abrigo está “blindado” por placas de aço inoxidável capazes de resistir a ventos de até 240 km/h. O refúgio, a estação de Esfinge no Jungfraujoch e a Cabana Margueritta no Monte Rosa são os três pontos onde se registram os recordes de velocidade de vento, ano após ano nos Alpes.
 
Toda estrutura do novo refúgio foi construída com madeira dos bosques próximos, da vila de Saint Gervais, com a etiqueta PEFC de gestão sustentável. A nova construção utiliza materiais que reduzem o peso do edifício e a resistência ao vento. Os acabamentos da frente e do teto foram feitos com fibra de madeira reciclada, que acumula calor durante o dia e libera pouco a pouco durante a noite.
 
A captação de energia é por placas solares e todo desenho está planejado para maximizar a proteção contra o vento, o frio, e favorecer o uso do sol como aquecedor natural. Assim a construção é altamente eficiente tanto em gestão energética quanto com águas residuais.
 
A obra foi financiada em 51% pela Federação Francesa de Clubes Alpinos e de Montanha, e 49% pela EU, a região de Rhône-Alpes, o depatamento de Alta Saboya, e o municópio de Saint Gervais Les Bains, e a agência de Agua e a ADEME.
 
A Federação Francesa advertiu que o novo edifício será mais organizado, e por isso só se aceitará pernoites previamente reservados por telefone ou internet, e que não será permitido acampamento e bivaque nos arredores do refúgio. Só se permitirá a montagem de no máximo 50 barracas por noite em uma zona situada abaixo do refúgio, com aviso prévio aos guardas locais.
 
As reservas podem ser feitas na internet através do site (para clientes particulares, no geral estrangeiros): http://www.refugedugouter.ffcam.fr/
 
E para guias UIAGM, neste outro endereço:
 
O preço também ficou mais salgado, custando a escaladores não guias maiores de 25 anos a bagatela de 60 euros o pernoite!
 
 
 

Publicidade:


Publicidade

Publicidade