Montanhista americano, Chad Kellog, falece no Fitz Roy - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
Um grande montanhista

Montanhista americano, Chad Kellog, falece no Fitz Roy

Chad Kellog era um dos montanhistas de vias alpinas mais experientes dos Estados Unidos, ele faleceu enquanto descia o Fitz Roy, na Patagônia, após ter feito cume pela via Afanasieff.

Fonte: Desnível

A queda de um bloco de rocha ceifou a vida de um dos mais comprometidos escaladores norte americano, Chad Kellog. Chad estava descendo do Fitz Roy junto com seu amigo Jens Holsten, após dois dias de escalada, onde chegaram com sucesso no cume da montanha pela via Afanasieff, via que foi conquistada em 1979 e que só foi repetida em 2006 pelos brasileiros Edemilson Padilha, Valdesir Machado e o argentino Gabriel Otero. Foi nesta via que, em 2011 faleceu o escalador carioca Bernardo Collares.

Kellog e Jens, no entanto, decidiram realizaram o rapel por outra via, a Super Canaleta. Logo no terceiro rapel, na tentativa de recuperar a corda que ficou enroscada numa rocha, Chad acabou derrubando o bloco que veio a cair em sua cabeça, matando-o na hora. Eram 9 da noite e Jens teve que realizar todo o descenso sozinho, chegando na base nas primeiras horas na manhã e regressando a Chaltén à pé. Devido a complexidade da localização, o corpo de Chad não será resgatado.

Um amplo curriculum de montanha

Chad Kellog tinha 42 anos e vivia em Seatle. Ele era reconhecido em seu país por ter realizado diversos recordes de velocidade em montanha, como no Mount Rainier, no Denali e também por suas tentativas no Everest.

Chad, no entanto, não se limitava a estes recordes midiáticos que o tornou um montanhismo famoso. Ele protagonizou um bom número de novas rotas e primeiras ascensões. Em 2008 abriu com Dylan Johnson um novo itinerário na aresta sudoeste do Siguiang (6250m) no vale de Changping na China. Em 2010 realizou a primeira ascensão absoluta do Seerdengpu (5592m), novamente na China e um ano depois o Pangbuk Ri (6625m) no Nepal.

No ano de 2012, Chad voltou a se destacar por uma ascensão em solitário no Jobo Rinjang (6778), no Nepal. Esta ascensão, na realidade, foi um pouco improvisada, pois seu companheiro David Gottlieb ficou doente e não pode participar da escalada.

Chad também tinha experiências em cumes andinos. Ele abriu uma rota em solitário na face Sul do Aconcagua em 2009 (Medicine Buddha” VI, W14, M4 de 1990 metros). Tentou quebrar o recorde de velocidade pela rota normal desta mesma montanha um ano depois.
Na Patagônia, ele com Colin Haley completaram a primeira repetição da combinação de vias “The Corkscrew” no Cerro Torre, sem utilizar os grampos de Maestri.
 

Publicidade:


Publicidade

Publicidade