Dois brasileiros são expulsos do Parque Nacional de Torres del Paine - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
Crime

Dois brasileiros são expulsos do Parque Nacional de Torres del Paine

O superintendente do Parque Nacional Torres del Paine, Federico Hechenleitner, reiterou a necessidade de que os visitantes desta importante área selvagem protegida, no Chile, mantenham uma conduta de respeito e cuidado, seguindo as instruções dos guardas dos parques para evitar riscos que possam provocar incêndios florestais ou outro tipo de emergências.

Fonte: elpinguino.com

Os dois turistas brasileiros, Martin Lama e Marcelo Magalhães, foram expulsos do parque no dia 31 de dezembro pela Conaf, Corporação Nacional Florestal chilena, acusados de acender um fogareiro em lugar não autorizado. O acendimento de fogareiros está restrito a determinados lugares dentro da reserva natural chilena.

Todos os visitantes são advertidos sobre as normas do lugar ao entrarem no parque, mas os jovens brasileiros foram surpreendidos com o fogareiro aceso no setor cascada Perros, na trilha que leva ao maciço Paine.

O guarda-parques do setor, Nicolás Maturana, informou aos turistas que eles estavam infringindo a lei 20.653, e que como consequência, seriam expulsos do parque. Uma denúncia foi feita à polícia local, que os recebeu na saída do parque. Os dois foram instruídos a se apesentar às autoridades para prestar esclarecimentos. 

 

ATUALIZAÇÃO:

Marcelo Magalhães, um dos montanhistas detidos pelo guarda-parques em Torres del Paine, contou sua versão dos fatos no facebook do Alta Montanha:

"Dia 28 entramos no parque e sim recebemos um aviso pessoalmente de um dos Guardas do parque informando todas as regras o que podia e o que nao podia fazer na trilha (SIM EU SABIA QUE ERA PROIBIDO ACENDER FOGAREIRO) entrei para fazer o circuiro O com dois colega Brasileiro e um dos colegas já tinha feito o circuito W e também sabia das regras.

 
Também de pego informacoes com um colega que sabia que iamos para a Patagonia e o mesmo informou a nós tres antes de sair em um grupo de WhatsApp que era probibido.
 
 
No quarto dias de trilha mais exato entre o acampamento dickson e o Los perros nos afastamos de um dos amigos e seguimos a trilha somente em dois esse meu colega estava com bastante bolhas nos pés e resolvemos parar para dar um olhada e decidimos também comer algo, paramos sacamos as coisas da Mochila e reiramos nosso materia de cozinha que junta esta panela, talheres, comida e Gás tudo junto. paramos e fizemos uma Mistura de atum, maionese e comemos com pao (ISSO TUDO E UMA PEQUENA PANELA) na mesma hora passou um casal de chilenos e sentou dois minutos com nós para tirar umas fotos e focamos conversando sobre o lugar após dois minutos o casal saiu e continuamos a comer. Logo em seguida passou duas garotas chilenas por nós como de costume comprimentamos e elas seguiram seu caminho.
Arumamos nossa mochila logo após e segumos o nosso caminho.
 
Fantando 500 metros para chegar ao acampamento los perros EU e meu AMIGO fomos supreendidos por um dos Guardas parque totalmenre fora de controle nos acusando de estar cozinhando pois o mesmo tinha recebido a denuncia de duas garotas Chilenas.
 
Chegando dentro do Abrigo dos guardas imediatamente o Guarda comunicou a portaria que tinha recebido uma denuncia de dois Brasileiros fazendo comida quente com fogareiro.
 
Eu e meu amigo tentamos explicar o ocorrido e que nao passava de um engano que as chilenas tinham se enganado, mas em momento nenhum o guarda deu direito a nossa defesa. Por sorte nos encontramos o primeiro casal que sentou com agente no local que fomos acusado e o Chileno deu uma declaracao de proprio punho informado que OS DOIS BRASILEIROS NAO ESTAVAM COM NENHUM EQUIPAMENTO DE FOGO NO LOCAL DESCRITO.
 
E mesmo com a declaracao do casal de Chileno nao tivemos nenhuma chance de defesa no dia do ocorrido, no dia seguinte nos seguimos com o protocolo de expulsao do parque e seguimos direto para a portaria do parque para Interrogatório pelos carabinheiros do Chile (POLICIA CHILENA) junto com o Guarda Parque que recebeu a denuncia.
 
Após um longo depoimento no dia 31 de Dezembro de 2015 fomos informado pelo Sargento responsável pela seguranca do parqure que o Guarda Parque informou o Sargento que o próprio Guarda parque tinha nos surpreendido e que nao existia nenhum depoimento ao nosso favor e que EU e MEU amigo tinhamos que comparecer ao tribunal dia 05/01/2016 no tribunal de Justica de Puerto Natales, que podiamos pegar 3 anos de cadeia se fossemos culpados e pagar uma multa de 2 mil dolares e que se nos tentassemos sair do pais a situacao poderia piorar.
 
Dia 01/01/2016 voltamos para a entrada do parque e por sorte achamos o Guarda parque que tinha recebido a denuncia e exigimos dele uma copia da declaracao dos casal de chileno que estava na sua ATA. Tiramos uma foto da pagina da ATA onde continha a declaracao do casal de Chilenos.
 
Eu faço trekking e montanhismo há quase 5 anos e nunca passei por esse tipo de situacao todo mundo que me conhece, que faz trilhas comigo ou que ja me viu em alguma trilha no Brasil sabe da minha indole.
Passamos por uma situacao de injustica e sem direito a defesa e em nenhum momento os Guardas do parque ou a policia chilena nos deu voz para defesa ou tentar fazer qualquer tipo de explicacao ja que tinhamos provas que nao estavamos cozinhando que nos BRASILEIROS fomos acusados sem nenhuma prova.
 
Dia 5 fui julgado com meu colega aqui em Tribinal de justica de Puerto Natales e POR FALTA de provas e com a declaracao do Casal de Chileno escrito a proprio punho fomos inocentados.
 
E tenho em maos a foto do Caderno ATA do Guarda com a declaracao e uma declaracao do tribunal de Justica de Puerto Natales informando minha e a inocencia do meu colega.
 
Infelizmene alguns sites Brasileiros e Chilenos repassaram a estória ERRADA informando que o Guarda Parque tinha surpreendido os dois Brasileiros cozinhando.
 
Estou aqui perante todos que me conhece e todos que nao me conhecem de cara limpa e com a minha consciencia limpa informando realmente o que aconteceu e dizer que em nenhum momento foi fácil passar por essa situacao e todo esse contrangimento mas Gracas a Deus foi tudo resolvido e nao deixei isso abalar minha férias, agora nesse momento estou em El Chaten para continar minhas férias pena que o início nao foi como eu plajenei mas creio que Deus sabe o que faz.
 
Mesmo depois de todo o acontedido fiz muitas amizades com alguns Guardas do Parque que souberam do que aconteceu e fui informado por uma dos Guardas que tem mais temporadas no parque que logo após o ocorrido todos os guardas tiveram uma Grande reuniao para informar que a central so pode receber acusao com PROVAS e que qualquer acusao ou declaracao só sera feito uma advertancia verbal". 
 
 

Publicidade:


Publicidade

Publicidade