Um seguro para andinistas na Argentina - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
Seguro para acidentes de montanha

Um seguro para andinistas na Argentina

A criação de um seguro é parte do pacote de medidas que buscam para as atividades em montanha.

Fonte: FABIANA JUÁREZ - DIARIO DE CUYO

Devido ao altíssimo risco que implica escalar cerros e montanhas, atividade que na cidade de San Juan, na Argentina, se registra pelo menos 6 tragédias ou resgates grandes nos últimos 7 anos, a Subsecretaria de Esportes da província pretende implementar, entre outras coisas, um seguro para andinistas. Embora por enquanto só se trate de um mero desejo.

A lei que regula as atividades recreativas em contato com a natureza não está regulamentada e, além disso, responsabiliza pela regulação das mesmas a Subsecretaría de Turismo e não a de Esportes, mentora deste projeto de segurança. "A idéia é que o Poder Legislativo modifique a lei e nos conceda a regulação das atividades de turismo aventura, assim poderemos trabalhar prontamente nas medidas como a de implementar o seguro", disse Silvio Atencio, responsável de Turismo Social da Subsecretaria de Esportes.

Este seguro será de responsabilidade civil e deverá oferecer cobertura contra acidentes e lesões sofridas praticando andinismo. E embora seja parte de um pacote de medidas virtuais que apontem ao reforço na segurança nas atividades de montanha, aplicar um seguro é o único plano que não aponta para a prevenção, mas sim para atuar perante os acidentes.

Silvio afirmou que ainda não há nada definido a respeito sobre quem deverá pagar o seguro, quanto custará ou quem será o encarregado de cobrá-lo. Mas sim que será um benefício tanto para o esportista como para o Estado. O primeiro poderá contar com uma cobertura aceita de emergência em caso de ser necessário, e o segundo, investir menos fundos em trabalhos de resgate.

Por outro lado, com relação a prevenção, o plano de segurança impulsionado pela Subsecretaria de Esportes também inclui as seguintes medidas: intensificar a realização de cursos sobre orientação na montanha e andinismo, a preparação de guias, a criação de uma equipe de elite de resgate integrado por membros das forças de segurança (Gendarmería, Policia e RIM 22), que já começou a ser formado, a implementação de uma patrulha de controle permanente na montanha para acompanhar quem realize algum tipo de atividade na montanha, e a padronização dos andinistas que deverão deixar especificados seus dados pessoais, que atividade vão realizar e em que lugar, tudo pensado para agilizar um resgate em caso de ser necessário.

Fonte: Por FABIANA JUÁREZ - DIARIO DE CUYO

Publicidade:


Publicidade

Publicidade