Regras da Seletiva da seleção brasileira Juvenil de Escalada - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
Rumo ao mundial da França

Regras da Seletiva da seleção brasileira Juvenil de Escalada

As inscrições da seletiva para a formação da Seleção Brasileira de Escalada Esportiva Juvenil estão abertas. Saiba o que é preciso para poder participar. A competição será nos dias 7 e 8 de Fevereiro na Via Aventura em Curitiba.

Fonte:

A seletiva da Seleção Brasileira de Escalada Esportiva Juvenil é um campeonato organizado pela Associação Paranaense de Escalada Esportiva (AEEP) e realizado pela Federação Paranaense de Montanhismo (FEPAM) e homologada pela Confederação Brasileira de Montanhismo e Escalada (CBME) que busca formar um time de atletas para participar do Campeonato Mundial Juvenil de Escalada Esportiva em Valence, França, em Agosto.

São 3 categorias de atletas: Juvenil A, nascidos entre 1992 e 1993, Juvenil B, nascidos entre 1994 e 1995 e Júnior, entre 1990 e 1991. Haverá vagas para masculino e feminino.

Os atletas que desejam participar da seletiva devem ser federados. Para tanto precisam fazer parte de uma associação ou clube de montanhismo ou escalada que seja filiado à uma federação estadual. As federações estaduais são responsáveis pelas inscrições dos atletas. Os atletas de estados que não possuem federações, também podem se inscriver, mas também necessitam fazer parte de clubes ou associações de escalada.

Os seis estados que tem federações de escalada e montanhismo (Rio Grande do Sul - FGM, Santa Catarina - FEMESC, Paraná - FEPAM, São Paulo - FEMESP, Rio de Janeiro - FEMERJ e Ceará - FEMECE) têm cada um cinco vagas em cada categoria. Em caso de atletas excedentes, cada federação deverá ter seu critério de escolha, sendo que a sugestão dos organizadores do evento é selecioná-los por suas colocações nos rankings estaduais. Os atletas dos demais estados sem federações deverão realizar a inscrição diretamento no site da AEEP e sendo que o critério de seleção será por ordem de chegada. Assim sendo, o número máximo de participantes em cada categoria será de 35 atletas.

Participará da Seleção brasileira os três primeiros colocados de cada categoria. Entretanto, para preencher estas três vagas é preciso haver um número mínimo de inscritos. A tabela abaixo faz a relação entre o número de inscritos com a abertura de vagas, tanto no masculino quanto feminino. Categorias com poucos inscritos não selecionára nenhum atleta:

Masculino


Atletas , , , vagas , , , Chance de se classificar:
1 , , , 0 , , , 0,00%
2 , , , 0 , , , 0,00%
3 , , , 0 , , , 0,00%
4 , , , 0 , , , 0,00%
5 , , , 1 , , , 20,00%
6 , , , 1 , , , 16,67%
7 , , , 1 , , , 14,29%
8 , , , 1 , , , 12,50%
9 , , , 2 , , , 22,22%
10 , , , 2 , , , 20,00%
11 , , , 2 , , , 18,18%
12 , , , 3 , , , 25,00%
13 , , , 3 , , , 23,08%
14 , , , 3 , , , 21,43%
15 , , , 3 , , , 20,00%
16 , , , 3 , , , 18,75%
17 , , , 3 , , , 17,65%
18 , , , 3 , , , 16,67%
19 , , , 3 , , , 15,79%
20 , , , 3 , , , 15,00%
21 , , , 3 , , , 14,29%
22 , , , 3 , , , 13,64%
23 , , , 3 , , , 13,04%
24 , , , 3 , , , 12,50%
25 , , , 3 , , , 12,00%

Feminino


atletas , , , vagas , , , chance
1 , , , 0 , , , 0,00%
2 , , , 0 , , , 0,00%
3 , , , 1 , , , 33,33%
4 , , , 1 , , , 25,00%
5 , , , 1 , , , 20,00%
6 , , , 2 , , , 33,33%
7 , , , 2 , , , 28,57%
8 , , , 3 , , , 37,50%
9 , , , 3 , , , 33,33%
10 , , , 3 , , , 30,00%
11 , , , 3 , , , 27,27%
12 , , , 3 , , , 25,00%
13 , , , 3 , , , 23,08%
14 , , , 3 , , , 21,43%
15 , , , 3 , , , 20,00%
16 , , , 3 , , , 18,75%
17 , , , 3 , , , 17,65%
18 , , , 3 , , , 16,67%
19 , , , 3 , , , 15,79%
20 , , , 3 , , , 15,00%
21 , , , 3 , , , 14,29%
22 , , , 3 , , , 13,64%
23 , , , 3 , , , 13,04%
24 , , , 3 , , , 12,50%
25 , , , 3 , , , 12,00%

Treinamentos e patrocínios

Será ofertado um programa de treinamento para preparar os atletas classificados para irem ao Mundial Juvenil. Os atletas treinarão em suas cidades e terão acompanhamento médico, nutricional e um técnico. Os atletas irão ser reunir todos os meses em locais estabelecidos para realizar treinos coletivos.

Todos os atletas poderão participar da competição francesa e das demais competições (caso haja captação de recursos próprios) representando a Seleção Brasileira. Ao longo do treinamento será realizada uma competição entre os classificados de cada categoria a fim de oferecer como premiação a passagem aérea para o evento internacional. Essa competição terá como juízes: um membro da CBME, um membro do departamento de competição da FEPAM e o técnico da seleção.

Todos os patrocinadores do Projeto, bem como os possíveis patrocinadores individuais dos atletas, terão que ser aprovados pela FEPAM e CBME antes da assinatura do contrato com o Projeto.

Os patrocinadores terão exclusividade no uso da imagem dos atletas envolvidos no programa. Caso algum atleta já tenha patrocinador próprio, ele poderá incluir sua imagem nos espaços estabelecidos pela CBME, de acordo com as regras do IFSC. Por exemplo: na calça ou bermuda. ,

O contrato do Projeto terá duração de um ano, período após o qual será realizado um novo campeonato seletivo.


Requisitos para participar do projeto:

- Estar entre os três primeiros colocados na seletiva nacional.
- Ser atleta federado (ou associado à algum clube ou associação de escalada em estados sem federação).
- Estar devidamente matriculado na escola no ano letivo corrente.
- Estar freqüentando periodicamente as aulas.
- Ter bom rendimento escolar, provando tal desempenho com notas acima da média de seu colégio.
- Estar de acordo com o código de ética e conduta do atleta que a FEPAM utiliza.
- Ter 100% de freqüência nos treinamentos e programas de desenvolvimento do atleta.
- Ter condições físicas e liberação médica.

Se algum dos classificados não atender os requisitos para dar continuidade ao projeto, o caso será encaminhado a CBME para avaliação e o atleta poderá ser substituído pelo próximo colocado e assim sucessivamente, até no máximo o quinto classificado ocupar uma vaga. No caso da vaga não ser preenchida até o 5º. Classificado, a vaga e o direito a possível passagem ficarão suspensos até o próximo ano.

Os pais do atleta, ou um responsável maior de idade, deverá participar de uma reunião em que receberão todos os detalhes do Projeto e receberão as orientações necessárias. Estando de acordo, deverão assinar um termo de compromisso e ciência dos detalhes apresentados. Essa reunião acontecerá em dois momentos: uma data em Curitiba, sede do projeto, e em outra data na cidade de São Paulo.


O time técnico já está sendo formado e já conta com os seguintes colaboradores:


Anderson Gouveia, escalador profissional, coordenador de escalada do ginásio Via Aventura em Curitiba, Route setter continental pelo IFSC, e foi técnico de atletas da categoria Juvenil em três competições internacionais (centro sul americano, europeu juvenil, e mundial), escalador a mais de 17 anos e um dos atletas brasileiros com mais experiência em competições internacionais.

Técnico da seleção,
Coordenador e idealizador do projeto,
Manager.

Ana Paula Gavleta, educadora física formada pela Universidade federal do Paraná em 1998, professora da academia Via Aventura, escaladora á dois anos.

Preparadora física
CREF PR 005438-G/PR


Daniel Moraes, educador físico, formado pela PUC Paraná em 2007, é treinador de atletas de escalada e coordenador de Musculação e fitness da academia Via Aventura e é escalador á dois anos.

Preparador físico
CREF 0866415206-20

Fabio Lopes, educador físico formado pela , Universidade Dom , Bosco em Curitiba, é professor da academia Via Aventura em Curitiba.

Avaliador Físico


Pedro Dornelles, estagiário cursando Educação física na Universidade Positivo em Curitiba, escalador a mais de sete anos.

Estagiário


Paulo Vitor Nascimento, estagiário cursando Educação física na universidade positivo em Curitiba, escalador a mais de cinco anos.

Estagiário

Mais informações:

Anderson Gouveia: anderson@viaaventura.com.br
Rodrigo Bertoldi: rodrigo@viaaventura.com.br
Via Aventura: 41 2112 9876

Publicidade:


Publicidade

Publicidade