Sobre o Autor

Maximo Kausch

Nascido na Argentina e criado no Brasil, Maximo Kausch é atualmente um dos mais experientes montanhistas de nosso continente. Famoso mundialmente pelo projeto de escalar todas as montanhas acima de 6 mil metros dos Andes, considerado um dos mais difíceis e ousados projetos no montanhismo. Ele escala desde 1997 e desde 2009 é colunista do AltaMontanha, contribuindo com a publicação de inúmeros artigos técnicos. Atualmente Maximo trabalha como guia de montanha nos Andes e Himalaia. É sócio proprietário do GenteDeMontanha, uma das mais importantes agências de expedições e cursos de montanhismo no Brasil. Instagram @maximokausch

Colunistas
Cego no Tadjiquistão
Por

De todos meus piores momentos, acho que este que agora vou contar foi o mais confuso. Montes Pamires, Tadjiquistão, agosto de 2006, terceira semana de escaladas. Éramos um grupo de escaladores de várias nacionalidades e finalmente tínhamos conseguido montar nosso sexto acampamento durante a escalada de um pico de 7000 metros.

Colunistas
Queime o seu mas não queime o montanhismo
Por

Deixo claro que não consumo, jamais consumi porém de certa forma respeito esportistas que optam em consumir drogas ilícitas. A intenção desta coluna não é a de criticar ou discriminar o número cada vez mais crescente de escaladores de rocha brasileiros que consomem cannabis, mas sim alertar sobre a imagem do esporte que está sendo denegrida pelo alto de consumo de tal droga em locais populares de escalada.

Colunistas
Confio em você cegamente
Por

Guiar montanhas exige muita concentração, autoconfiança, rápida tomada de decisões, conhecimento em meteorologia, logística, idiomas, medicina, psicologia, ser humorista, motivador, entre muitos outros atributos. Agora, quando você guia em montanhas de 8.000 metros, precisa de tudo isso e mais uma boa dose de sorte e muita paciência! Todos os erros cometidos em tais altitudes, você paga de algum jeito mais tarde. Não foi diferente naquela montanha tibetana de 8.200 metros de altitude.

Artigos
Climatologia de montanha – Parte 2
Por

Climatologia é uma ciência um tanto complicada e complexa. Cada vez descobrimos mais e mais variáveis que explicam o clima de determinadas áreas na Terra, e os não-meteorologistas como eu entendemos cada vez menos sobre o clima. Quando trata-se de montanhas, a coisa fica mais complicada ainda pois temos que lidar com mais variáveis do que as pessoas em terra firme. No entanto há pequenos detalhes que pude observar nos últimos 15 anos e concluir que sim existem coisas que podemos distinguir no clima e são muito úteis para prever eventos básicos no clima futuro. Neste artigo vou abordar sinais que normalmente observamos nas montanhas e poderão nos ajudar muito na tomada decisões no futuro. Nesta segunda parte vamos tratar de algo bem complexo: as nuvens

Artigos
Odontologia ao extremo
Por

Nos últimos anos venho aprendendo cada vez mais sobre como o corpo humano se adapta em altitudes e uma coisa que noto cada vez mais é um problema extremamente comum na altitude, a dor de dente. Vamos tentar explicar as possíveis causas e tratamentos para este problema tão chato.

Artigos
Altitude e infecções
Por

Quero deixar claro que não sou médico e já quero advertir que qualquer droga descrita aqui requer a prescrição de um médico para que seja adquirida em solo brasileiro. Longe de querer encorajar pessoas a se auto-medicarem, a intenção deste artigo é descrever qual é o melhor tipo de antibiótico para as mais comuns infecções em montanhas de altitude e o que deveríamos ter em mente ao consumirmos estas drogas em ambientes de ar rarefeito.

Artigos
As 110 montanhas de 6000 nos Andes
Por

Leia a extensa pesquisa que Maximo Kausch fez para estabelecer uma lista definitiva de todos os 6000 dos Andes. A idéia deste artigo não é revolucionar a medição da altitudes das montanhas de 6000m andinas. Aqui simplesmente queremos comparar as altitudes existentes com os últimos dados satelitais disponíveis. Como não dispomos de informações 100% confiáveis (nem mesmo os dados satelitais), vamos abordar a maioria de opiniões disponíveis em mapas ou internet e discutir se as evidências apóiam ou não a altitude normalmente aceita de todas as montanhas de 6000m dos Andes.

Artigos
Climatologia de montanha – Parte 1
Por

Climatologia é uma ciência um tanto complicada e complexa. Cada vez descobrimos mais e mais variáveis que explicam o clima de determinadas áreas na terra, e os não-meteorologistas como eu entendemos cada vez menos sobre o clima. Quando trata-se de montanhas, a coisa fica mais complicada ainda pois temos que lidar com mais variáveis do que as pessoas em terra firme.

No entanto há pequenos detalhes que pude observar nos últimos 15 anos e concluir que sim existem coisas que podemos distinguir no clima e são muito úteis para prever eventos básicos no clima futuro.

Neste artigo vou abordar sinais que normalmente observamos nas montanhas e poderão nos ajudar muito na tomada decisões no futuro. Nesta primeira parte trataremos principalmente do movimento de massas de ar.