E pensamos que o Brasil é ruim…

0

O povo deve achar que eu sou um desocupado que só pensa em montanha o tempo todo. Bem, quase isso. Continuo minha busca desesperada por um emprego, atirando pra todos os lados, topando bicos, afinal preciso me ocupar pra não enlouquecer. Mas, minha pesquisa nas montanhas sulamericanas é algo interminável. Bisbilhotando sobre algumas delas descobri, há um lugar na América do Sul que o montanhismo é mais prejudicado com as proibições do que no Brasil!

Não deixa de ser de todo verdade, gasto meu tempo vendo fotos, trabalhando fotos, construindo páginas de montanhas no summitpost pra divulgar as montanhas brasileiras pro mundo (acabei virando referência no site para montanhas do Brasil e pra fotos de vulcões, sendo inclusive honrado com a missão de tomar conta da maior página de fotos de vulcões do site, com mais de 300 imagens!) e, nos últimos dias, ainda guardei um tempinho pra compilar dados pra montanhas do nosso site brasileiro, o rumos. Continuo sonhando! A intenção de pesquisar estas montanhas era construir páginas pra elas no rumos também, mas a tarefa ficou mais complicada depois das respostas que obtive quando pedi informações.


Incrível, ao ler o que li achei que era mentira, mas segundos depois me lembrei que no Brasil temos casos similares. Andei colhendo informações sobre algumas montanhas colombianas, grandes montanhas como a primeira e segunda mais altas do país, Nevado Simon Bolivar de 5.775 metros de altitude, e o Nevado Cristobal Colon, de 5.775 metros. Até hoje não se sabe certamente qual deles é o maior pois a última medição realizada data de mais de vinte anos. Vinte anos!


Ambos fazem parte do mesmo maciço na Sierra Nevada de Santa Marta, NÃO é parte da cordilheira dos andes, é uma cordilheira à parte. Mais um dado impressionante, ambos são classificados como 5ª montanha do mundo em proeminência, com destaque topográfico de incríveis 5.584 metros. Quase a montanha inteira.


O motivo da proibição é a vida local na região que impede a escalada da montanha com unhas e dentes. A tribo indígena Arhuacos fecha o acesso às montanhas mais altas do país porquê às consideram sagradas, as mais sagradas de lá. Consultei um montanhista/ guia local por e-mail e recebi uma resposta repleta de lamentação, dizendo que “nunca estive na Serra Santa Marta e é uma pena pois lá estão os picos mais alto de meu país, só dois amigos meus estiveram lá e com eles consegui estas informações pra você”.


Não para por aí. Depois de uma semana, pensando e repensando sobre a montanha que não é escalada há mais de vinte anos (segundo o guia consultado) pensei em outra montanha grande colombiana que não se ouve falar aqui no Brasil assim como as outras duas, o Nevado de Huila, este sim da Cordilheira dos Andes, que tem 5.365 metros de altitude, vulcão mais alto do país e terceira montanha mais alta do país também. É um vulcão bastante ativo, inclusive encontra-se em plena erupção faz quase 2 anos, erupção quase ininterrupta desde 21 de novembro de 2008, porém nenhuma rede televisiva noticia no momento.


A resposta foi ainda mais impressionante sobre minha consulta acerca desta montanha, e desta vez consultei um blogueiro colombiano, outra pessoa: “Paulo, obrigado pelo seu contato. O Nevado de Huila é uma montanha extremamente instável e perigosa, é um vulcão ativo ha quase 2 anos sem parar com terreno instável. Além disso, guerrilheiros e traficantes cultivam ópio aos pés do vulcão e não deixam ninguém passar por suas plantações. É preciso muito bons contatos para esta zona. Além de tudo isto, é necessário falar com os indígenas pedindo permissão para andar pela sua montanha sagrada. Abraços.”. Até encontrar fotografias das montanhas é difícil, já que só existem fotos a longa distância e na internet são as mesmas 2 ou 3, só isso.


É molé? Não basta a primeira, não basta a segunda montanha, até a terceira mais alta é proibida terminantemente, com risco não de prisão mas de morte! Agora acho que entenderam o título da matéria não?!


Aqui no Brasil nossos problemas são consideravelmente menores quando comparados com estes. Eventualmente, apesar das proibições, alguma expedição chega ao cume do Pico da Neblina e 31 de março. As últimas que temos notícias foram a Bárbara e a Beatriz Azevedo por último, e esta só conseguiu entrar pois tinha autorização prévia por escrito, pois quando lá chegou, estava fechado novamente. Simples, as proibições são temporárias e os índios abertos à negociação. Não são mais índios no sentido puro da palavra, são “institucionalizados”, “modernizados”. Pra quem não sabe, tem índio que anda com penas na cabeça, pinta a cara, mas anda de Pajero e ganha dinheiro com minério, no nosso país. Isso é um loooooongo papo e não é o meu objetivo neste texto.


Tememos notícias como esta:
http://altamontanha.com/colunas.asp?NewsID=2486


Como esta:
http://altamontanha.com/colunas.asp?NewsID=2633


Como esta:
http://altamontanha.com/colunas.asp?NewsID=499


Como esta:
http://altamontanha.com/colunas.asp?NewsID=1978


E como tantas outras…mas já imaginaram? Ter que arriscar nossas vidas contra traficantes de ópio e indígenas que ainda vivem como índios de verdade? Simples, na Colômbia, eles não tentam. Aqui no Brasil já ouvimos falar de casos de sequestros de montanhistas no Pico da Neblina, mas não passou disso. Recentemente, a escaladora Sarah Shourd foi libertada no Irã após passar mais de 400 dias presa acusada de espionagem, espionagem? A mulher foi escalar uma montanha!


Notícia aqui no alta montanha: http://altamontanha.com/colunas.asp?NewsID=2625


Pois bem, como aquela velha imagem spam que circula e-mails faz anos, lembre-se, por pior que seja a sua situação, poderia ser pior! Pode ser que exista lugares ainda piores do que a Colômbia…


Abraços a todos,


Parofes


Para mais informações, acesse:


http://www.volcano.si.edu/world/volcano.cfm?vnum=1501-05=
(Programa de vulcanismo global)
http://intranet.ingeominas.gov.co/popayan/Fotograf%C3%ADas
(Instituto Colombiano de Geologia – fotos)
http://intranet.ingeominas.gov.co/popayan/Reporte_de_actividad_volc%C3%A1n_Nevado_del_Huila%2C_09_nov_2010%2C_6:00_p.m.
(Instituto Colombiano de Geologia – Status da erupção contínua do Huila)

Compartilhar

Sobre o autor

Parofes (in memorian) - Colunista

Parofes, Paulo Roberto Felipe Schmidt (In Memorian) era nascido no Rio, mas morava em São Paulo desde 2007, Historiador por formação. Praticava montanhismo há 8 anos e sua predileção é por montanhas nacionais e montanhas de altitude pouco visitadas, remotas e de difícil acesso. A maior experiência é em montanhas de 5000 metros a 6000 metros nos andes atacameños, norte do Chile, cuja ascensão é realizada por trekking de altitude. Dentre as conquistas pessoais se destaca a primeira escalada brasileira ao vulcão Aucanquilcha de 6.176 metros e a primeira escalada brasileira em solitário do vulcão ativo San Pedro de 6.145 metros, próximo a vila de Ollague. Também se destaca a escalada do vulcão Licancabur de 5.920 metros e vulcão Sairecabur de 6000 metros. Parofes nos deixou no dia 10 de maio de 2014.

Comments are closed.