Atleta arrecada fundos para participar do Pan-americano  

0

A atleta da Seleção Brasileira de Escalada, Hellen Christina, 23 anos, está realizando uma campanha para arrecadar fundos para uma viagem aos Estados Unidos. A princípio, com o dinheiro arrecadado ela irá custear os gastos com alimentação e transporte durante os jogos Pan Americano em Los Andes no próximo mês de fevereiro.

Hellen participando de prova de boulder

Hellen começou a escalar há nove anos e compete desde 2014. Todavia a jovem atleta já coleciona títulos de Bicampeã brasileira juvenil de escalada de dificuldade, Campeã paranaense de escalada de dificuldade e Vice-campeã paranaense de escalada a categoria boulder.

Prova de escalada de dificuldade.

Em 2019, ela foi convocada pela comissão técnica da Associação Brasileira de Escalada Esportiva (ABEE) para ser uma das atletas da Seleção Brasileira e representar o Brasil nos jogos Pan Americanos. “Foi uma sensação muito boa, senti que estava finalmente colhendo os frutos de tantos anos de dedicação. Com o suporte da equipe técnica da ABEE e junto ao meu treinador Anderson Luiz Machado (conhecido como Sonn, de São Paulo), comecei a dar mais duro ainda nos treinos”, revelou.

Hellen pretende conseguir 1.500 dólares, que a manterá em Los Angeles por 22 dias e ainda ajudará na compra de uma sapatilha. “O Pan vai ser um desafio enorme, o campeonato será no formato olímpico, ou seja, terei que participar das três modalidades (dificuldade, boulder e velocidade)”, declarou Hellen.

A prova de velocidade é um dos desafios para a atleta.

A atleta espera conseguir um bom desempenho e ser uma das oito atletas finalistas. Contudo, para ela, o ponto mais difícil é a escalada de velocidade, uma vez que a primeira parede do Brasil foi montada há pouco tempo e essa modalidade pode ser decisiva.

As caponatas

Embora a atleta tenha conseguido um patrocínio para custear as passagens e hospedagem, ainda falta o valor das despesas com alimentação e transporte. Então, pensando em mais esse desafio, Hellen e sua mãe tiveram a ideia de vender Caponatas para arrecadar fundos e custear a viagem.

“Escolhi esse produto porque acho que tem tudo a ver com o estilo de vida da escalada, é saudável, 100% vegano e uma delícia. A comunidade escaladora valoriza muito produtos artesanais locais feito por outros escaladores, e isso tem ajudado nas vendas”, contou Hellen.

Hellen pegou uma receita de Caponatas da família e aprendeu a fazer. Atualmente ela divide o tempo entre o trabalho, treinos e a produção dos vidrinhos com o aperitivo. “Infelizmente ainda tenho que dividir meu tempo em um trabalho regular para arcar com os custos, espero no futuro poder ter dedicação exclusiva a escalada”, disse Hellen.

Vender Caponatas foi um dos meios encontrados para custear a viagem.

A Caponata é um típico antepasto de origem italiana feito a base de berinjelas refogadas. Assim, para quem deseja experimentar a receita e ajudar a atleta, o valor do vidrinho é de 16,00 reais, menos de quatro dólares, e pode ser encomendado via whatsapp (41) 99986 – 0856. Porém, devido as questões de logística as entregas são feitas apenas na região de Curitiba ou podem ser retiradas na loja Conquista da Academia Via Aventura.

A atleta também esta aceitando doações de qualquer valor pelas contas:

Hellen Christina da Silva

CPF: 029.258.531-45

Itaú:

Ag. 4015

Conta: 24723-4

NuBank:

Banco 260 – Nu Pagamentos

Ag: 0001

Conta: 7971090-6

PicPay: @hellen.ch

 

 

Compartilhar

Sobre o autor

Maruza Silvério

Maruza Silvério é jornalista formada na PUCPR de Curitiba. Apaixonada pela natureza, principalmente pela fauna e pelas montanhas. Montanhista e escaladora desde 2013, fez do morro do Anhangava seu principal local de constantes treinos e contato intenso com a natureza. Acumula experiências como o curso básico de escalada e curso de auto resgate e técnicas verticais, além de estar em constante aperfeiçoamento. Gosta principalmente de escaladas tradicionais e grandes paredes. Mantém o montanhismo e a escalada como processo terapêutico para a vida e sonha em continuar escalando pelo Brasil e mundo a fora até ficar velhinha.

Deixe seu comentário