Atleta Fernanda Maciel escala Gran Paradiso e Matterhorn em apenas um dia

0

A ultramaratonista brasileira Fernanda Maciel completou a escalada de dois grandes clássicos do montanhismo mundial, em menos de 24 horas, no dia 20/8. Ela escalou em solo o Gran Paradiso com 4.061m em apenas duas horas e quarenta minutos. A subida de descida levou quatro horas e três minutos.

Fernanda Maciel comemorando no cume do Matterhorn.

Com algum tempo livre, Fernanda decidiu escalar o Matterhorn com 4.478 metros de altitude. Ela conta que essa é uma escalada desafiadora para ela e que já passou por momentos difíceis nessa montanha.

A subida ao Gran Paradiso nesse tempo garantiu a ela o Fastest Known Time (FKT), que indica que ela é a mulher a subir em tempo mais rápido essa montanha. Entretanto, o que marcou a sua aventura foi a escalada do Matterhorn.

“Há muitos anos tento escalar o Matterhorn e estava com muito medo, mas essas montanhas representam um desafio físico, emocional e espiritual para mim”, Disse ela em uma entrevista para a RedBull.

“Chorei muito no cume, relembrando todo o meu passado. Não pude acreditar que consegui chegar ao cume do Gran Paradiso 40 minutos mais rápido do que meu melhor tempo anterior e, em seguida, chegar ao cume do Matterhorn depois de enfrentar meus medos e lutas emocionais”, completou.

A atleta durante o percurso do Gran Paradiso.

Fernanda perdeu uma amiga nessa montanha no ano passado, e há três anos também teve os olhos congelados em um acidente no Matterhorn.

A atleta e seus recordes FKT

A atleta também possui o FKT do Kilimanjaro e do Aconcágua. Fernanda busca se aprimorar no esporte e vencer seus próprios limites físicos e psicológicos. “Ultrapassar os limites do meu corpo correr em geleiras de grande altitude no Gran Paradiso foi muito difícil”, acrescentou Maciel. “Mas o Matterhorn foi o mais desafiador porque o medo que tenho me bloqueia. O Matterhorn é uma montanha exposta muito perigosa, com um terreno rochoso e de gelo exposto que nos faz respeitar ainda mais esta montanha. Estou super feliz por ter conseguido fazer essa sequência porque não sou alpinista e posso fazer essas rotas alpinas rápidas são uma loucura para mim “, declarou.

 

Compartilhar

Sobre o autor

Maruza Silvério

Maruza Silvério é jornalista formada na PUCPR de Curitiba. Apaixonada pela natureza, principalmente pela fauna e pelas montanhas. Montanhista e escaladora desde 2013, fez do morro do Anhangava seu principal local de constantes treinos e contato intenso com a natureza. Acumula experiências como o curso básico de escalada e curso de auto resgate e técnicas verticais, além de estar em constante aperfeiçoamento. Gosta principalmente de escaladas tradicionais e grandes paredes. Mantém o montanhismo e a escalada como processo terapêutico para a vida e sonha em continuar escalando pelo Brasil e mundo a fora até ficar velhinha.

Deixe seu comentário