Documentário Julietti, Uma Vida Nas Montanhas recebe troféu de ouro na França

0

O documentário Julietti, Uma Vida Nas Montanhas recebeu mais uma premiação internacional de cinema, em 17/06. O filme que conta a história da primeira cadeirante brasileira a escalar uma alta montanha com mais de cinco mil metros.

Gold Trophy (Troféu de Ouro) 2020

As imagens do documentário foram gravadas em 2018, durante uma expedição da Juliana Tozzi e seu marido Guilherme Cordeiro do Montanha Para Todos junto com o Gente de Montanha no Acotango. Assim, com o apoio da Canvas24p a aventura, os desafios e alegrias dessa aventura se tornaram um filme.

Na noite de ontem, o filme recebeu sua segunda premiação internacional no 9º Deauville Green Awards, na França. Julietti, Uma Vida Nas Montanhas ficou com o Troféu de Ouro (Gold Trophy) na categoria Solidariedade. O Deauville Green Awards premia filmes e documentários com temas ligados a sustentabilidade e responsabilidade social. Esse ano o festival reuniu mais cerca de 400 filmes.

Em abril desse ano, o documentário também foi prata na categoria Documentary – Nature&Wildlife do New York Festivals TV & Film Awards 2020. Entretanto, o primeiro prêmio do filme foi IX Festival de Filmes Outdoor Rocky Spirit em São Paulo em agosto.

O documentário foi exibido pelo Canal Off entretanto, também liberado gratuitamente para ser assistido online.

Juliana Tozi testando sua Julietti nos Andes

 

Compartilhar

Sobre o autor

Maruza Silvério

Maruza Silvério é jornalista formada na PUCPR de Curitiba. Apaixonada pela natureza, principalmente pela fauna e pelas montanhas. Montanhista e escaladora desde 2013, fez do morro do Anhangava seu principal local de constantes treinos e contato intenso com a natureza. Acumula experiências como o curso básico de escalada e curso de auto resgate e técnicas verticais, além de estar em constante aperfeiçoamento. Gosta principalmente de escaladas tradicionais e grandes paredes. Mantém o montanhismo e a escalada como processo terapêutico para a vida e sonha em continuar escalando pelo Brasil e mundo a fora até ficar velhinha.

Deixe seu comentário