Machu Picchu terá limite menor de visitantes

0

A cidade perdida de Machu Picchu com suas belezas e mistérios encanta e atrai montanhista do mundo todo e é uma das principais atrações turísticas do Peru. Porém, o governo do país limitou o acesso a 2.244 visitantes por dia, a metade do que recebia antes da pandemia. Essa decisão foi tomada para proteger o patrimônio histórico e preservar a cidade.

As antigas ruínas incas despertam a curiosidade e imaginação de montanhistas e aventureiros.

Essa decisão segue a tendência de outros lugares que buscam conciliar o turismo e as fontes de rendas geradas pela atividade e a preservação do espaço. No Mont Blanc, o berço do montanhismo nos Alpes Franceses, também há um limite de pessoas que podem entrar em suas trilhas por dia.

Machu Picchu é Patrimônio Cultural da Humanidade desde 1983, assim especialistas recomendaram a diminuição de visitantes para evitar a degradação do espaço. Antes da pandemia, o limite de visitantes por dia era de cinco mil pessoas na alta temporada e até três mil na baixa temporada. Também já estavam em rigor inúmeras regras para visitar as ruínas, como o tempo máximo de permanência, a obrigatoriedade de guia, proibição de entrar com tripés, bastão de selfie, guarda chuva, comida e mochilas grandes; além de não ser permitido, gritar, bater palmas, subir ou pular as estruturas e alimentar os animais.

A cidade perdida dos Incas

Ainda não há previsão para reabertura de Machu Picchu. O Peru está fechado há cerca de quatro meses devido à pandemia de Coronavírus. O país estima que já perdeu cerca de 3,35 bilhões de dólares de acordo com o primeiro-ministro, Vicente Zeballos. Os locais mais afetados são as cidades históricas de Cusco e Machu Picchu. Entretanto, as autoridades decidiram manter as fronteiras fechadas para preservar a vida dos cidadãos que moram nessas áreas.

Planeje sua viagem

Com essa nova medida e o limite de entradas, a visita a Machu Picchu deve ser planejada com bastante antecedência. É possível comprar ingressos antecipados pelo site do oficial e garantir sua entrada.

Entretanto o Peru possui outras cidades perdidas não tão famosas quanto Machu Picchu, mas igualmente belas. O Complexo Arqueológico Choquequirao, por exemplo, é um prato cheio para os apaixonados por cultura antiga e para quem gosta de aventuras.

Choquequirao, a cidade irmã de Machu Picchu.

Choquequirao é uma cidade irmã de Machu Picchu, porém para chegar até lá as trilhas são um pouco mais exigentes, talvez por isso receba menos visitantes e é menos conhecida mundialmente. Todavia é um sítio arqueológico expressivo, com cerca de 18 km2 divididos em 13 zonas diferentes, com setores agrícolas, residenciais e cerimoniais

:: Veja também – Trekking a Choquequirao, cidade irmã de Machu Picchu

 

 

Compartilhar

Sobre o autor

Maruza Silvério

Maruza Silvério é jornalista formada na PUCPR de Curitiba. Apaixonada pela natureza, principalmente pela fauna e pelas montanhas. Montanhista e escaladora desde 2013, fez do morro do Anhangava seu principal local de constantes treinos e contato intenso com a natureza. Acumula experiências como o curso básico de escalada e curso de auto resgate e técnicas verticais, além de estar em constante aperfeiçoamento. Gosta principalmente de escaladas tradicionais e grandes paredes. Mantém o montanhismo e a escalada como processo terapêutico para a vida e sonha em continuar escalando pelo Brasil e mundo a fora até ficar velhinha.

Deixe seu comentário