O voo da águia, novo filme com os escaladores Ed Padilha, Valdesir Machado e Willian Lacerda

0

Com imagens capturadas no inverno de 2015 nos Três Pontões de Afonso Claudio, os escaladores brasileiros Ed Padilha, Valdesir Machado e Willian Lacerda lançaram, em 25/02, um novo filme: Voo da Águia. Assim, o documentário mostra mais uma conquista da trinca de escaladores por paredes inóspitas e sistemas de fendas em terras capixabas.

Valdesir Machado escalando uma das cordadas.

Eles aproveitaram o tempinho a mais em casa durante a pandemia em 2020 para gravar os áudios e narrações que faltavam e finalizaram o filme. O documentário conta como foi a aventura dos três parceiros para abrir mais uma via, com suas alegrias e desafios.

Além do desconhecido, os três ainda precisaram enfrentar tempestades, a rocha quebradiça e outras surpresas. Entre as surpresas a companhia de uma águia chilena que deu origem ao nome da via.

Eles contaram também com a ajuda do escalador local RobertoTelles. O vídeo com cerca de 25 minutos está disponível online no canal de Youtube da Conquista Montanhismo e pode ser visto gratuitamente.

Os Três Pontões

Localizado no Município de Afonso Cláudio, no Espírito Santo, os Três Pontões é um monumento rochoso e símbolo da cidade. A primeira vez que essa montanha foi escalada foi em 1958 por Ricardo Menescal. Entretanto eles atraem inúmeros praticantes de atividades outdoor como vôo livre, rapel e escalada, highline, para-quedas bem como trekking no seu entorno.

Os Três Pontões de Afonso Claúdio.

Os observadores e amantes de pássaros também buscam o lugar para observar as inúmeras aves que vivem no local, entre eles uma águia chilena que fez ninho em seu cume.

A via o Voo da Águia esta graduada em sexto grau com crux de 8C. Além dessa via também há outras vias clássicas nos Três Pontões como a Garganta Seca  e Garganta Profunda, e Inferno na Torre.

Compartilhar

Sobre o autor

Maruza Silvério

Maruza Silvério é jornalista formada na PUCPR de Curitiba. Apaixonada pela natureza, principalmente pela fauna e pelas montanhas. Montanhista e escaladora desde 2013, fez do morro do Anhangava seu principal local de constantes treinos e contato intenso com a natureza. Acumula experiências como o curso básico de escalada e curso de auto resgate e técnicas verticais, além de estar em constante aperfeiçoamento. Gosta principalmente de escaladas tradicionais e grandes paredes. Mantém o montanhismo e a escalada como processo terapêutico para a vida e sonha em continuar escalando pelo Brasil e mundo a fora até ficar velhinha.

Deixe seu comentário