Pedro Hauck comenta a história de Chris McCandless de Na Natureza Selvagem

0

A história do jovem idealista Christopher McCandless já foi explorada e discutida exaustivamente ao longo dos anos, mas ainda assim desperta a curiosidade e o interesse de muitas pessoas. Atendendo a pedidos dos espectadores do canal de Youtube do Alta Montanha, o nosso colunista Pedro Hauck decidiu gravar um vídeo comentando a história de vida de McCandless.

Christopher McCandless no ónibus que o abrigou em seus últimos meses de vida.

Com base no livro Na Natureza Selvagem de Jon Krakauer, que mais tarde foi adaptado para o cinema com um filme de mesmo título dirigido por Sean Penn. Na história, McCandless abandona sua vida confortável na cidade e segue em busca de sua ideologia de viver totalmente independente com o nome de Alexander Supertramp.

Uma história de aventura, liberdade e busca dos sonhos que inspirou muitas pessoas mundo a fora, como o próprio Pedro Hauck que decidiu viajar de carona pela patagônia após ler o livro de Krakauer. Essa jornada pelos extremos da América do Sul é narrada pelo nosso colunista, no livro Odisseia Selvagem.

Todavia, McCandless também recebeu diversas críticas por seu comportamento visto como egoísta algumas vezes e sua falta de experiência para estar em um ambiente selvagem. Essa  falta de experiência provocou a morte de McCandless, no Parque Nacional Denali no Alasca, meses depois de começar a sua jornada.

Hauck comenta todos os detalhes dessa história apaixonante, inspiradora e trágica ao mesmo tempo contada tanto no livro como no filme com uma riqueza de detalhes. Tanto para os que idolatram o personagem principal como para os que o considera um sonhador sem noção, a história de Na Natureza Selvagem traz muitos ensinamentos.

Compartilhar

Sobre o autor

Maruza Silvério

Maruza Silvério é jornalista formada na PUCPR de Curitiba. Apaixonada pela natureza, principalmente pela fauna e pelas montanhas. Montanhista e escaladora desde 2013, fez do morro do Anhangava seu principal local de constantes treinos e contato intenso com a natureza. Acumula experiências como o curso básico de escalada e curso de auto resgate e técnicas verticais, além de estar em constante aperfeiçoamento. Gosta principalmente de escaladas tradicionais e grandes paredes. Mantém o montanhismo e a escalada como processo terapêutico para a vida e sonha em continuar escalando pelo Brasil e mundo a fora até ficar velhinha.

Deixe seu comentário