Site reúne informações sobre trilhas de longo curso do Brasil

0

Os fãs de grandes caminhadas e os mochileiros do Brasil podem contar com uma nova ferramenta para organizar seus roteiros e aventuras. O site da Rede Trilhas reúne informações sobre as trilhas de longo curso do Brasil e pode ser consultado a qualquer hora. O site faz parte de uma iniciativa do Ministério do Meio Ambiente (MMA), o Ministério do Turismo (MTur) e do  Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) para promover o turismo de aventura brasileiro.

Morro da Urca, na Transcarioca, um dos caminhos cadastrados no site.

Estão cadastradas no site 74 rotas da Rede Nacional de Trilhas de Longo Curso e Conectividade (RedeTrilhas). Lá é possível encontrar informações sobre a Transmantiqueira, Transcarioca, o Caminho de Cora Coralina, o Caminho das Araucárias, a Transespinhaço, etc. Esse programa visa criar um corredor ligando os diversos biomas e unidades de conservação do Brasil. 

No site é possível ver os mapas, acessos a serviços, atrações e informações sobre dificuldade, quilometragem e quantidade de dias para realizar a caminhada. De acordo com o ICMBio, o programa  visa dar mais segurança aos mochileiros e turistas e desenvolver o turismo de forma consciente e responsável.

As informações do site também estão disponíveis em um aplicativo, o Passaporte de Trilhas. Entretanto, além das trilhas da Rede, no app também é possível encontrar mais 500 trilhas catalogadas, em mais de 200 áreas protegidas. Essa é uma forma de unir em um só lugar as informações sobre as rotas existentes dentro das unidades de conservação de todo o país. E assim, facilitar o acesso para o público.

Layout do aplicativo Passaporte de Trilhas.

Compartilhar

Sobre o autor

Maruza Silvério

Maruza Silvério é jornalista formada na PUCPR de Curitiba. Apaixonada pela natureza, principalmente pela fauna e pelas montanhas. Montanhista e escaladora desde 2013, fez do morro do Anhangava seu principal local de constantes treinos e contato intenso com a natureza. Acumula experiências como o curso básico de escalada e curso de auto resgate e técnicas verticais, além de estar em constante aperfeiçoamento. Gosta principalmente de escaladas tradicionais e grandes paredes. Mantém o montanhismo e a escalada como processo terapêutico para a vida e sonha em continuar escalando pelo Brasil e mundo a fora até ficar velhinha.

Deixe seu comentário