Mercedario: Expedição tentará o cume 75 anos após sua conquista - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
Oitava mais alta dos Andes

Mercedario: Expedição tentará o cume 75 anos após sua conquista

No dia 18 de Janeiro próximo, fará 75 anos desde que a primeira expedição de escaladores europeus chegaram ao cume do Cerro Mercedario, com 6770 metros, situado na província argentina de San Juan. Para comemorar esta data importante, 43 montanhistas prometem que vão comemorar no cume.

Fonte:

Os primeiros prováveis escaladores a culminar o Mercedário, o oitavo mais alto dos Andes, foram os Incas. A rota normal da montanha, por onde prosseguirá a expedição se chama "Rota dos Incas" devido os diversos vestígios encontrados por ali. Entretanto não se sabe quando isso ocorreu e nem como, já que estes vestígios são provas indiretas. Os primeiros consagrados escaladores a culminar o Mercedario foram seis poloneses que lograram o feito em 1933.

No grupo de pioneiros poloneses estava o fotógrafo Victor Ostrowski que escreveu o livro: "Mais alto que os Condores". Ele chegou à Argentina depois de ter conhecido a montanha por uma revista, onde havia a notícia que ela nunca havia sido escalada e um comentário: "Seguramente não será conquistada antes que se passem muitos anos". Esta frase incentivou o polonês a explorar a montanha. Na expedição de Ostrowski, ele conseguiria avistar mais ao sul o Aconcagua e um imponente glaciar que leva até o cume. Mais tarde ele esteve lá e conquistou a montanha por aquele lado, batizando o glaciar de "Polacos" e a rota sobre ele de "Ruta de los Polacos".

Eduardo Rivas, um dos integrantes da expedição "Mercedario 75 anos" comenta que as maiores diferenças entre o que eles irão encontrar na montanha e o que a expedição de Ostrowski encontrou na década de 1930 são os equipamentos. Na época, os poloneses usavam roupas de lã, couro e algodão que eram desenhadas por eles mesmos. Eles não contavam com equipamentos de comunicação e tinham que calcular meticulosamente o material a ser transportado, já que não haviam estradas na região e eles tiveram que se aproximar com mulas desde lugares distantes.

Hoje o Mercedario é uma montanha muito mais acessível do que há 75 anos atrás. Uma moderna estrada foi aberta por uma mineradora que irá explorar metais na base da montanha e isso facilita muito o acesso a ela. Há duas rotas principais por lados opostos. Ao norte, por onde seguiu a expedição polonesa de 1933 e a atual, é onde fica a "Rota do Inca", uma caminhada até o cume. Pelo sul, seguindo o vale do rio Colorado fica uma das maiores paredes dos Andes, com mais de dois mil metros de altura, a face sul do Mercedário é um destino para poucos. Este mesmo vale dá acesso à outras montanhas com mais de seis mil metros de altitude, como o Pico Polaco, Cerro la Mesa e Cerro la Ramada, além do Cerro Negro, uma montanha técnica com uma canaleta de mais de 1300 metros de altura ao lado do Mercedário.

Mesmo acessível, o Mercedario não é um dos destinos mais populares nos Andes. Por anos são menos de 10 expedições que enfrentam suas escarpas. A expedição Mercedario 75 anos será a maior de todas as que já tentaram o cume.

Publicidade:


Publicidade

Publicidade