Cerro La Mano

0

Uma aventura na região do Aconcágua, sobre montanhas que não são visitadas há pelos menos 25 anos.

Ao norte do Maciço do Aconcágua, mais precisamente ao funda
da “Quebrada de Vacas”, na região de Mendoza, Argentina, encontra-se um grande
glaciar, chamado Ventisquero de Gussfeldt.

O mesmo abriga seis montanhas muito bonitas e estéticas, que
aparentemente não haviam sido visitadas há pelo menos 25 anos!

Os carregadores argentinos Leo Inki Miranda e Ariel Di
Carlantonio aproveitaram um folga no trabalho para explorar a região destas
montanhas. Lá acabaram por encontrar um lugar praticamente virgem e cheio de
cumes, bem ao estilo da Cordilheira Real, na Bolívia, sendo o Cerro La Mano (5.300
m – foto) o mais bonito do lugar.

Escolhida a montanha objetivo da dupla, começaram a
escalá-la por uma das muitas canaletas de gelo, que representou uma das
melhores e mais divertidas escaladas que ambos já fizeram.

“Caímos exatamente abaixo da canaleta central, que tem
aproximadamente 400 metros de desnível, uns 55 graus de pendente e muita
diversão”, detalhou Ariel, que complementa que “ao final da canaleta, nos
aguardava uma escalada em rocha de 5º grau e uma excelente, porém exposta,
crista de cume.

No cume, encontraram uma “grata surpresa”: “Havia um pequeno
tubo de vitamina C com um bilhete dentro, datado de 15 de janeiro de 1982 e
outro com um caramelo, uma pastilha de carvão e uma aspirina”, informou Ariel.

Texto: Ariel Di Carlantonio

Publicado na revista KÓOCH de Abril 08

Compartilhar

Sobre o autor

Redação - AM

Texto publicado pela própria redação do Portal.

Deixe seu comentário