Alpinista Cala Cimenti morre em avalanche nos Alpes

0

Os últimos dias não estão sendo nada fáceis para a comunidade do montanhismo de altitude com a perda de vários nomes consagrados. Na última sexta-feira, 05/02, Atanas Skatov faleceu enquanto descia do Acampamento 3 no K2. Nesse mesmo dia os escaladores  Mohammed Ali Sadpara, Juan Pablo Mohr e John Snorri foram dados como desaparecidos na Montanha da Morte. Eles ainda não foram encontrados, mas as buscas permanecem apesar das chances de achá-los com vida serem mínimas. E ontem, 08/02, mais dois alpinistas, Carlo Alberto ‘Cala’ Cimenti e seu parceiro Patrick Negro perderam a vida.

Cala Cimenti no Dhaulagiri

Cimenti e Negro estavam esquiando nos Alpes italianos quando foram atingidos por uma avalanche. A família contatou o serviço de resgate alpino que já encontrou os corpos na região do Cima del Bosco e o Col Chavet em Piemonte na Itália. Infelizmente os dois estavam sem vida.

O alpinista, Cala Cimenti, de 46 anos era experiente. Ele começou a escalar ainda criança, quando subiu o Mont Blanc com 12 anos de idade pela primeira vez. Todavia Cimenti ficou famoso por descer esquiando algumas montanhas de oito mil metros. Além disso, ele foi o primeiro italiano a completar cinco Sete Mil em 2015. Esse desafio consiste em escalar o Korzhenevskaya, Lenin, Khan Tengri, Pobeda e Comunismo.

As montanhas e o esqui

Cimente escalou o Cho Oyu (8.188 m) em 2006, o Ama Dablam (6.812 m) em 2010 e Manaslu (8.163 m) em 2011, onde realizou a descida de esquis. Já em 2017 ele chegou ao topo do Dhaulagiri (8.167 m), desceu desescalando até cerca de 7000 metros e completou a descida esquiando.

Em 2018, ele escalou o pico Laila (6069m) no Karakoram junto com Matthias Koenig e Julian Dänzer. Todavia, na sequência, Cala e Matthias desceram pela face noroeste a partir do cume . Durante a mesma expedição, eles  alcançaram um pico desconhecido adjacente (5809m) o qual eles chamaram de “Irmãzinha de Laila” e fizeram a primeira descida de esqui do topo.

Já em 2019, o alpinista chegou ao cume do Nanga Parbat (8.126m) ao lado de Vitaly Lazo e Anton Pugovkin , Nirmal Purja, Ali Sadpara e Sergi Mingote. Ele e os companheiros Lazo e Pugovkin desceram esquiando desde os 8.076 metros de altitude.

Infelizmente Mingote também faleceu no mês passado e Sadpara esta desaparecido, ambos no K2.

Compartilhar

Sobre o autor

Maruza Silvério

Maruza Silvério é jornalista formada na PUCPR de Curitiba. Apaixonada pela natureza, principalmente pela fauna e pelas montanhas. Montanhista e escaladora desde 2013, fez do morro do Anhangava seu principal local de constantes treinos e contato intenso com a natureza. Acumula experiências como o curso básico de escalada e curso de auto resgate e técnicas verticais, além de estar em constante aperfeiçoamento. Gosta principalmente de escaladas tradicionais e grandes paredes. Mantém o montanhismo e a escalada como processo terapêutico para a vida e sonha em continuar escalando pelo Brasil e mundo a fora até ficar velhinha.

Deixe seu comentário