Falece arrieiro que ajudou a salvar sobreviventes em tragédia de avião nos Andes

0

O arrieiro Sergio Catalán faleceu ontem, 11/02, em San Fernando no Chile. Ele foi o responsável por encontrar dois dos sobreviventes de um trágico acidente de avião no Andes e ajudou a salvar a vida de 16 pessoas. Sergio estava com 91 anos.

Sergio Catalán recebendo visita de Gustavo Zerbino,
um dos sobreviventes que ele ajudou a salvar, em 2018.

A história do acidente de avião com o time de rugby uruguaio em 1972 comoveu o mundo. A aeronave caiu no meio da Cordilheira dos Andes e os 32 sobreviventes da queda ficaram perdidos por quase dois meses em uma região montanhosa inóspita a espera de resgate.

Sem comida e enfrentando médias de -30ºC, o time foi obrigado a tomar atitudes extremas para sobreviver, como se alimentar de carne humana. Entretanto, com o passar dos dias sem socorro, mais integrantes do grupo foram a óbito.

Após 72 dias perdidos e aguardando resgate, Fernando Parrado e Roberto Canessa, sem qualquer equipamento de montanha, decidiram sair em busca de ajuda. Assim, os dois andaram por 10 dias até encontrar o arrieiro Sergio Catalán.

Sergio Catalán era um camponês simples e estava em um dia comum de trabalho atrás de cavalos criolos quando avistou os dois sobreviventes a margem de um rio. Então, Catalán os ajudou com comida e viajou mais de 120 quilômetros a cavalo para buscar ajuda e salvar os integrantes da equipe de rugby.

Catalán junto com Parrado e Canessa.

Homenagens ao arrieiro

Carlitos Paez, um dos sobreviventes resgatados graças à ajuda de Catalán comunicou a notícia de sua morte no twitter e prestou uma pequena homenagem. “Devemos a ele a vida dele”, escreveu Paez.

O Old Christian Club também homenageou o herói do time. “Encontrei os dois uruguaios, ajudei-os, mas achei que eles esqueceriam no dia seguinte”, disse Catalán alguns anos atrás. Porém os sobreviventes e os integrantes do clube acrescentam, “Don Sergio Catalán, você sempre será lembrado como a pessoa que, com solidariedade e determinação, mudou nossa história.”

Homenagem do Old Christians Club ao herói do time

 

 

Compartilhar

Sobre o autor

Maruza Silvério

Maruza Silvério é jornalista formada na PUCPR de Curitiba. Apaixonada pela natureza, principalmente pela fauna e pelas montanhas. Montanhista e escaladora desde 2013, fez do morro do Anhangava seu principal local de constantes treinos e contato intenso com a natureza. Acumula experiências como o curso básico de escalada e curso de auto resgate e técnicas verticais, além de estar em constante aperfeiçoamento. Gosta principalmente de escaladas tradicionais e grandes paredes. Mantém o montanhismo e a escalada como processo terapêutico para a vida e sonha em continuar escalando pelo Brasil e mundo a fora até ficar velhinha.

Deixe seu comentário