Caminho do Itupava ganhará novo receptivo

2

O Município de Quatro Barras no Paraná abriga inúmeras atrações turísticas e naturais, entre elas o histórico Caminho do Itupava, o Pico do Anhangava e Pico Pão de Loth. Visando melhorar a estrutura para os visitantes desses locais, o prefeito Ângelo Andreatta “Lara” assinou, em 07/08, a autorização para licitação do Receptivo do Caminho do Itupava.

O prefeito assinou a autorização o processo de licitação.

Esta obra irá trazer infraestrutura e segurança para os montanhistas e visitantes. De acordo com o prefeito o objetivo é ordenar o uso do Parque Estadual da Serra da Baitaca, ter maior controle de acesso e fluxo de pessoas que o visita; empoderar o turismo de aventura e ambiental; potencializar a geração de empregos para a comunidade com novos empreendimentos no entorno; e ter um local que possibilite uma recepção adequada ao turista que visita o Paraná e o município.

Até o momento, a prefeitura já investiu cerca de 1 milhão de reais em asfalto, mapeamento, projeto e desapropriações para possibilitar a construção do receptivo. Todavia, serão ainda serão investidos mais 900 mil reais em parceira com o Governo do Estado para a construção da infraestrutura.

Maquete do projeto.

O Receptivo contará com espaço para recepção e cadastro dos turistas,  banheiros, áreas de convivência, auditório, espaço para o acervo histórico e arqueológico, quiosques, paradas para ônibus e vans de excursões, estacionamento, local para parada de ambulância, etc. Também haverá um local exclusivo para armazenar equipamentos de brigadas contra incêndios.

Terraplanagem no local onde será construído o receptivo.

“Eu estou feliz por ter feito parte desse inicio de história e mais seguro da nossa responsabilidade de continuar olhando para que isso funcione e acima de tudo, para que o nosso meio ambiente seja preservado”, disse o prefeito Lara. “Sou índio da terra. Eu nasci ali e amo aquele lugar. Então é uma questão de amor pelo lugar e de ver o que nós precisamos melhorar”, completou.

O prefeito também agradeceu o apoio do Secretário de Meio Ambiente, Marcio Nunes, ao Instituto das Águas e Terras, ao Deputado Anibelli Neto, ao secretário de governo municipal, Leverci Silveira Filho, ao Guto Simião do Departamento de Turismo e a todos aos autores do projeto que contribuíram para a aprovação dessa obra. 

O Caminho do Itupava

O Caminho do Itupava teve sua origem em trilhas indígenas e se estabeleceu como principal rota entre o litoral paranaense e o planalto durante a colonização do estado. Todavia, além da importância histórica do local, ele passa por uma região de mata atlântica com inúmeras atrações naturais. Assim, mesmo após o surgimento de estradas que ligam Curitiba ao litoral, o Caminho do Itupava continuou sendo utilizado por aventureiros e amantes da natureza.

No mesmo local que dá acesso ao Caminho do Itupava, esta o inicio da trilha para o Pico do Anhangava. Este é o principal campo escola de escalada e montanhismo paranaense e também muito procurado por turistas. A prefeitura estima que cerca de duas mil pessoas passam por esse local nos finais de semana.

“Mesmo sendo um Parque Estadual, essas atrações são um símbolo para Quatro Barras. Por isso precisamos cuidar”, disse Guto Simião do Departamento de Turismo. Além do investimento nos arredores do Parque Estadual da Serra da Baitaca, a prefeitura também esta investindo em outros parques urbanos com o objetivo de desafogar as áreas de montanha e prover mais opções de lazer e recreação para a população.

Vista do Parque do Lago inaugurado em 2019.

Acessos alternativos

O objetivo da prefeitura é ordenar a entrada dos atrativos do Parque através do receptivo. Todavia o prefeito deixou claro que os acessos secundários constam no Plano de Manejo e não serão bloqueados. Entretanto quem utilizar os acessos da Estrada da Baitaca ou a Estrada do Campo de Asa deverá respeitar as regras de circulação desses locais.

Compartilhar

Sobre o autor

Maruza Silvério

Maruza Silvério é jornalista formada na PUCPR de Curitiba. Apaixonada pela natureza, principalmente pela fauna e pelas montanhas. Montanhista e escaladora desde 2013, fez do morro do Anhangava seu principal local de constantes treinos e contato intenso com a natureza. Acumula experiências como o curso básico de escalada e curso de auto resgate e técnicas verticais, além de estar em constante aperfeiçoamento. Gosta principalmente de escaladas tradicionais e grandes paredes. Mantém o montanhismo e a escalada como processo terapêutico para a vida e sonha em continuar escalando pelo Brasil e mundo a fora até ficar velhinha.

2 Comentários

Deixe seu comentário