ICMbio aprova plano de visitação para o Pico da Neblina

1

Montanha mais alta do Brasil, localizada na fronteira com a Venezuela, estava fechada para visitação há mais de 10 anos. Plano é comemorado por montanhistas.

Pico da Neblina, Serra do Imeri, AM (Fonte – wikimapia.org)

Imagine a frustração para um montanhista não poder conhecer o ponto mais alto de seu país? Pois é, essa era a sensação da maioria dos montanhistas brasileiros, pelo menos aqueles que desejavam subir as principais montanhas do país. Fechado por recomendação do Ministério Público do Amazonas, o Pico da Neblina, montanha mais alta do Brasil, estava fechada para visitação há mais de 10 anos.

O motivo do imbróglio era complexo, pois o Parque Nacional do Pico da Neblina é uma região de fronteira que intercala área indígena, Unidade de Conservação e garimpo. A maior preocupação é com a população indígena da etnia Yanomami. Esta etnia tem contato com o homem branco a pouco tempo e epidemiológos temem que eles possam ser contaminados por doenças que não têm imunidade.

No entanto é fato que garimpeiros que atuam ilegalmente já estão na área há muito tempo. Muitos destes garimpeiros têm origens muito diversas, alguns até estrangeiros e até o momento não se sabe de casos de doenças graves por parte dos Yanomamis.

Outro fato é que o Parque esteve apenas fechado para o turismo, porém o Exército nunca deixou de vigiar a região, assim como pesquisadores, que conseguiam autorizações para poder aceder o cume.

A portaria nº 458 de 9 de Maio tem o intuito de mudar a situação e a expectiva é que o turismo dê um folêgo à economia da pequena São Gabriel da Cachoeira, no alto rio Negro, cidade base que dá acesso ao Neblina.

As regras para o acesso, no entanto, serão publicadas em breve.

Compartilhar

Sobre o autor

Redação - AM

Texto publicado pela própria redação do Portal.

1 comentário

Deixe seu comentário