A Conquista Pico do Sucuruiu

0

Depois de duas tentativas finalmente o segundo ponto mais alto do norte de Minas foi pisado pela primeira vez por alguém saindo de sua base. Uma expedição realizada entre os dias 13 e 15/02 desse ano conquistou o cume do Sucuruiu. A altitude aferida pelos GPS de navegação foi de 1.760 metros (a medida do IBGE é 1.790m). A terceira expedição, foi idealizada pelo montanhista, cantor e compositor, Bernardo do Espinhaço, e contou com sete montanhistas: André Junqueira, Arthur Herculano, o próprio Bernardo, Damastor Alves, Douglas Dutra, Rafael Leal e Samuel Oscar. Damastor esteve na segunda, abortada por más condições climáticas, e Rafael na primeira que foi interrompida por uma lesão no joelho de Bernardo após uma queda de sete metros de altura.

Chegando ao topo do belo Pico do Sucuruiu.

Um detalhe curioso é que o grupo sugeriu que o primeiro a pisar no topo fosse Damastor, que é natural de Monte Azul, município que abriga a montanha juntamente com Santo Antônio do Retiro. A cena foi registrada e será parte de um mini documentário produzido pela Aventufilm e Drone da Montanha. O Sucuruiu tem uma das paredes mais imponentes do Brasil. Com mais de 1.250 metros saindo da base em São João do Bonito, o ganho altimétrico é semelhante ao trekking da Pedra da Mina via Paiolinho, na Mantiqueira.

A equipe de expedicionários contou com o suporte técnico de Eduardo Gomes (do Instituto Grande Sertão), Tiago Duque (engenheiro geólogo), John Denver e Jessyca Mainne Passos (logística). O objetivo maior da expedição é gerar visibilidade para a região e lá criar uma unidade de conservação permanente. A serra tem sido assediada por um projeto de energia eólica que irá gerar degradação ambiental e visual em um ambiente intocado.

Compartilhar

Sobre o autor

Redação - AM

Texto publicado pela própria redação do Portal.

Deixe seu comentário