Sobre o Autor

Pedro Hauck - Equipe AM

Pedro Hauck é montanhista e escalador desde 1998. Natural de Itatiba -SP, reside atualmente em Curitiba-PR. Pedro gosta de escaladas clássicas e também de montanhismo de altitude, já tendo escalado algumas das mais altas dos Andes. É geógrafo, mestre em Geografia Física e atualmente faz doutorado em Geologia ambiental. Visite o Blog de Pedro em www.pedrohauck.net

Colunistas
Sherpas na Serra Fina
Por

A idéia era passar o feriado de Corpus Christi guiando a travessia Petrópolis x Teresópolis, que é um passeio no parque, caminhada linda e tranquila que nem suja a bota. No entanto bobeamos e perdemos o prazo de reservar os lugares nos locais de acampamento do Parque Nacional e meio em cima da hora mudamos o roteiro para a Serra Fina, que tem fama de ser a “travessia mais difícil do Brasil”. Como eu só tinha feito esta pernada pela metade e conheço bem outras travessia bem difíceis, achei muito interessante a possibilidade de realizar esta caminhada e melhor ainda trabalhando.

Colunistas
Ciririca sem sacanagem
Por

O Morro do Ciririca é uma montanha na Serra do Mar paranaense que tem apenas 1641 metros de altitude. Apesar de baixa, chama atenção não apenas o nome exótico, que de acordo com alguns tem a ver com o siri (aquele crustáceo que anda de lado), mas também pelo fato de ser a montanha com trilha consolidada mais distante da Serra e consequentemente se tornou um mito, de que é a montanha mais fodástica da região.

Colunistas
Conquista da via Discovery Man na Pedra do Cruzeiro, Gonçalves MG
Por

A Pedra do Cruzeiro chama bastante atenção de quem vem de São Bento do Sapucaí em direção à Gonçalves, no coração da Mantiqueira em Minas. Poucos sabem qual é o nome dela e o único indicativo do local é uma placa que diz -bairro atrás da pedra-. Por este motivo chamei ela durante muito tempo de “pedra na frente do bairro” Até descobrir o nome verdade dela recentemente.

Artigos
Afinal, o que é a Puna do Atacama?
Por

A Puna do Atacama não é a mesma coisa que o deserto do Atacama e nem que “puna” palavra Aymará que significa altura, embora esta remota, selvagem e pouco conhecida região andina tenha tudo a ver com isso. O que é a Puna do Atacama? Onde ela fica? e por que ela desperta tanto interesse aos montanhistas que gostam de desafio, exploração e exclusividade?

Colunistas
Escalando o Llullaillaco, a montanha sagrada dos Incas. Parte2
Por

Após remendarmos um pneu velho numa borracharia em San Pedro do Atacama, conseguimos “preparar” a Pajero do Luiz para o pior, as montanhas da Puna do Atacama. Antes, no entanto, precisávamos finalizar nossa aclimatação. Pela internet do albergue, entre uma conversa e outra com o Parofes, que conhecia muito bem a região, mas que na época ainda estava no hospitalizado com leucemia, ele nos recomendou a subida do Sairecabur e Licancabur por seu acesso fácil e grande altura.

Colunistas
Escalando o Llullaillaco, a montanha sagrada dos Incas
Por

Apesar de ser pouco conhecida no Brasil, o Llullaillaco é uma montanha famosa no resto do mundo por ser o sítio arqueológico mais alto da terra. Quase no topo de seus 6770 metros de altitude, que a faz a sétima montanha mais alta dos Andes, foram encontradas no ano de 1999 três múmias incas em perfeito estado de preservação. Junto com elas foram achados uma centena de ornamentos que demonstram que elas foram sacrificadas em homenagem aos deuses. Este achado arqueológico mudou a história do montanhismo.

Colunistas
Como ter sucesso numa escalada em alta montanha
Por

Todos os anos eu vejo muitos brasileiros indo aos Andes para escalar montanhas de altitude. Com a valorização do Real, a alta de nossa economia, acesso à informação, equipamentos e claro, um crescimento da cultura do montanhismo em nosso país, deixamos nos últimos anos de ser elementos raros nas grandes montanhas e passamos a ser um dos países que mais exporta montanhistas em picos populares da Bolívia, Argentina, Chile, Peru e Equador.

1 2 3 4 5 12