Condensação em barracas: como funciona?

0

Condensação em barracas é um grande revés que assola desde dos montanhistas iniciantes até os mais experientes. A verdade é que a capacidade térmica de uma barraca ainda gera muitas dúvidas entre os campistas e montanhistas.

É importante esclarecer que as barracas são divididas em estações, ou seja, existem determinadas barracas que são feitas para um clima mais ameno e outras para um ambiente mais frio e extremo.

Uma barraca de 3 estações serve muito bem para um clima normal, onde não vai ocorrer grandes nuances de frio. Já uma barraca de 4 estações se adequa melhor para uma temperatura de inverno, além de ser mais estruturada para suportar ventos mais fortes e constantes.

Barracas do Marmolejo – Foto: Gabriel Tarso

Quanto mais varetas uma barraca possui melhor estruturada ela vai ser, e mais estável ela conseguirá ficar, sem a necessidade de algum tipo de ancoragem para deixá-la mais firme. Outro fator que define uma barraca de 4 estações, é a aerodinâmica que geralmente é projetada para que ela fique estática mesmo sob uma condição de vento muito forte.

Outra variante é a questão da tela interna, algumas são inteiras teladas, o que deixaria a barraca mais arejada, e de certa forma fará ela perder mais calor para o ambiente externo. Por outro lado uma barraca muito fechada, que não tenha tela nenhuma, vai permitir que você fique mais aquecido em seu interior, mas em contrapartida poderá causar a condensação.

Acompanhe no vídeo a seguir, Pedro Hauck explicando detalhadamente como ocorre e como evitar a condensação:

Explicando em miúdos a condensação seria basicamente, quando você está acampando, e permanece bastante tempo dentro da barraca, sozinho ou acompanhado, naturalmente começa a gerar calor dentro dela, pela sua respiração.

O ar que sai da sua respiração com uma temperatura mais quente, entra em contato com a superfície fria da tela da barraca. As partículas em estado gasoso se transformam em líquido, deixando sua barraca realmente como uma estufa no frio, escorrendo água dentro dela.

Mais calor pode até dar um certo conforto dependendo da situação, mas também pode causar esse efeito colateral bem desagradável. Mesmo em tempo seco acampando em serras brasileiras num dia de inverno, com a condensação, pode literalmente chover dentro da barraca, e caso a temperatura baixe mais ainda ao ponto de congelamento, a água se transforma em cristais de gelo, podendo realmente nevar lá dentro! Isso ocorre pela inversão térmica. E dessa maneira, não é exagero dizer que a temperatura interna da barraca pode ficar mais fria que a externa.

Esses efeitos que ocorrem com as barracas, reforça mais ainda a importância que se deve dar também a um bom saco de dormir que aguente uma temperatura de pelo menos -5 graus nas serras do sul do Brasil.

Acampamento no primeiro dia de aproximação ao vulcão Copiapó – Foto: Caio Vilela

Fiquem atentos na hora de escolher uma barraca 4 estações para utilizar em um clima mais extremo, como mencionei anteriormente, fatores como estrutura de varetas, aerodinâmica, telada ou não telada, se possui saia ou não, influenciam bastante na possibilidade de ocorrer a condensação.

Dependendo sempre da situação e local, uma barraca vai se comportar melhor que outra. Uma solução bacana é o conceito das barracas 4/3 estações, como as da Naturehike, que são melhor estruturadas em termos de varetas, porém mais teladas que uma 4 estações.

Lembrando que esse conceito é bem vantajoso para o Brasil, onde as temperaturas são mais amenas. É claro que, em outro ambiente mais extremo é recomendado que se tenha uma preocupação maior em ter uma barraca de 4 estações pura, onde realmente se vai enfrentar um frio severo.

Espero que você tenha conseguido entender um pouco mais sobre as categorias de estações da barraca, qual é mais indicada para ser utilizada em seus acampamentos, e tenha compreendido também a origem da condensação e como evitá-la.

Por enquanto é isso galera, seguindo essas dicas creio que poderão acampar com mais tranquilidade e aproveitar o momento sem maiores problemas.

Compartilhar

Sobre o autor

Redação - AM

Texto publicado pela própria redação do Portal.

Deixe seu comentário