Resultados da busca: Mogi das Cruzes (88)

Aventuras
Travessia Lagarto – Urubu
Por

Pto de partida de inúmeras aventuras pela região do Alto Tietê, Mogi das Cruzes completou neste último domingo 453 anos. Pra celebrar data tão importante pra cidade nada melhor q uma caminhada palmilhando o alto do seu guardião, a imponente Serra do Itapety. Caminhada sussa q, se valendo da emenda sucessiva de antigas veredas extrativistas, partiu da Pedra do Lagarto e findou no Pico do Urubu. Nada desafiante e sem pioneirismo algum, esta curta travessia foi apenas pretexto pra data tão especial não passar desapercebida. E proporcionar novos vislumbres de Mogi (“Rio das Cobras”, em tupi) do alto de escarpas q tb abrigam o Pq Natural Municipal da Serra do Itapety.

Aventuras
Circuito Oeste pelo Itapety
Por

Os caminhos e descaminhos pela Serra do Itapety são inúmeros e levam tanto pros “altos” qto “baixos” desta elegante cumeada q é o grande guardião de Mogi das Cruzes. Aproveitando um dia nada promissor, desta vez tocamos um circuitinho sussa q palmilhou atrativos do extremo oeste deste respeitável serrote doméstico, q passou pela Gruta da Sta Terezinha e a Pedra-do-Pôr-do-Sol, rasgou encosta acima pela “Trilha da Aranhas” e alcançou os 1166m do cume do Pico do Urubu. Pra depois retornar a cidade emendando duas picadas de downhill: as trilhas da “da Onça” e “do Espelho”. Um circuitinho de 15kms tranqüilos q junta antiga vereda tropeira e recente picada biker mas q, independente de origem, descortina novas possibilidades de pernadas neste q é o gde sentinela mogiano.

Aventuras
A Pedra da Seriema e da Porteira Preta
Por

Dos serrotes domésticos de Sampa, a Serra do Itapety é a mais próxima e acessível a qq andarilho (ou biker) q se preze. Com suas largas e altas encostas forradas de mata secundaria guardando a cidade de Mogi das Cruzes, o Itapety está recheado de trilhas pra tds os gostos, boa parte delas oriundas de antigas veredas de reflorestamentos desativados. Algumas foram alargadas e asfaltadas, enqto outras ainda se mantem de terra, bem estreitas; como, por exemplo, as q levam ao Pico do Urubu e Pedra do Lagarto, respectivamente. No entanto, existem ainda aquelas q por conta do desuso encontram-se parcialmente fechadas, mas q servem de elos de ligação pra atrativos menos conhecidos e pouco visados da notória serra. Eis um circuitinho curto, porém relativamente puxado, q contempla a Pedra da Seriema, passa pela “Trilha da Bica Encantada” e ascende á Pedra da Porteira Preta.

Aventuras
Travessia Sapo- Itapanhaú
Por

Altivo e imponente, o Pico do Itapanhaú destoa dos demais gdes maciços do entorno por um único detalhe: além de ser a montanha mais alta da região, seu topo é coroado por uma enorme antena, q por sua vez espeta o céu q se debruça sobre o planalto serrano de Biritiba-Mirim (Mogi das Cruzes). Tb conhecida como Torre do Itapanhaú e com feições similares à Pedra de São Domingos (MG) ou o Morro da Antena (PR), o acesso aos 1080m do seu cume é feito facilmente através duma precária e íngreme estrada de manutenção. Ou tb pode ser alcançado de forma mais aventuresca e selvagem, ou seja, mediante uma travessia de cristas sucessivas, partindo do alto da Pedra do Sapo (990m). É a “Travessia Sapo-Itapanhaú”, q descortina um visual arrebatador desta zona erma e pouco freqüentada dos paulistanos.

Aventuras
O Muralhão de Taiaçupeba
Por

Muito céu, ventos frescos e caminhadas (e escaladas) revigorantes. Altos paredões de rocha negra prontos pra rapel e escalada, e td isso em meio a verdejante mata secundária. Pedreira do Dib? Não, é outra faceta da velha e pacata Taiaçupeba, bairro afastado de Mogi das Cruzes.

Aventuras
O Cânion do Veado
Por

Cânion do Veado é o pretensioso nome q recebe uma antiga (hj desativada) pedreira por conta do formato q seus altos paredões de granito fazem ao se encontrar com o relevo natural à sua volta, composto por morros de altura considerável. Desfiladeiro legitimo ou não, o fato é q o lugar além de se situar no vale q lhe empresta o nome e bem próximo da vila-presépio do Taquarussu – limite intermunicipais de Paranapiacaba e Mogi das Cruzes – tb já foi outrora roteiro e destino carimbado por agencias ecoturistas e grupos escoteiros. Tb pudera, suas altas muralhas permitem a pratica de rapel de responsa e seu bucólico entorno detém generosas clareiras ao lado de borbulhantes córregos. E foi num circuitão sussa, descompromissado e q contou com cia mirim, q neste ultimo domingo fomos dar uma espiada nesse recanto pouco (ou nada) conhecido, a menos de 6km dos arredores da vila inglesa.

Aventuras
A Ferradura do Elefante
Por

Durante minhas andanças pela Cachu do Elefante – região serrana de Mogi das Cruzes – sempre tive curiosidade em conhecer a notória “Trilha do Mirante”, picada q nasce à beira do asfalto da SP-98 e num piscar de olhos alcança a mais famosa queda do Rio Itapanhaú. Bem, esta dúvida foi sanada neste último domingo num circuito relativamente “sussa”, resultado da emenda desta vereda com outra bem conhecida. Um roteiro em formato de “ferradura” q percorre td “Trilha do Mirante” até margens do Itapanhaú, pra então cruzá-lo com cautela até a Cachu do Elefante, e finalmente retornar ao asfalto através da tradicional “Mogi-Bertioga”. Um circuito q não é nenhuma novidade, e sim apenas mais uma desculpa pra cair no mato afim de curtir um banho refrescante, ideal pra este inicio de verão.

Aventuras
Trilha dos Tubos 2 – Travessia Taiaçupeba-Manoel F
Por

Sem vontade de me embrenhar nalgum perrengue casca-grossa e mto menos com tempo de programar previamente um, este último domingo resolvi meter as caras nalguma coisa &ldquo,sussa&ldquo, e sem mta ralação. Vasculhando cada canto da memória imediatamente me veio à mente a lembrança dum recente bate-volta realizado ao longo de uma antiga adutora q corta longitudinalmente o trecho oeste da carta de Mogi das Cruzes, uma tal &ldquo,Trilha dos Tubos&ldquo,. &ldquo,Pq não inverter a carta desta vez e tomar o sentido contrário, isto é, sentido leste?&ldquo,, pensei. Pronto, já havia definido em cima da hora o q fazer. Dessa forma surgiu este perrenguinho &ldquo,light&ldquo, q parte no distrito de Taiaçupeba e finda 12kms depois no bairro Manoel Ferreira, já às margens da SP-98, ou rodovia Mogi-Bertioga.

Aventuras
Travessia Pedra Grande – Itaguacira
Por

A Pedra Grande é um gigantesco e inconfundível bloco de granito encravado na Serra do Mar do distrito de Quatinga, região de Mogi das Cruzes. De relativo fácil acesso e aproximadamente 1100m de altura, do seu cume é possível avistar outro gde e imponente pico, situado a menos de 3km à nordeste. Pois este maciço atende pelo nome de Pico do Itaguacira e, à diferença de sua ilustre vizinha, deste não se tem info ou know-how algum de acesso ao topo, 100m mais alto. No entanto, ambas montanhas estão ligeiramente unidas por uma estreita e escarpada crista forrada de mata. Pronto, estava lançado o desafio de unir estes cumes, resultando numa curta e perrengosa travessia pra andarilho nenhum botar defeito.

Aventuras
O Alto Rio Sertãozinho
Por

É mais q sabido q a nossa Serra do Mar não é nada mais q uma beirada de planalto q despenca em direção ao litoral. No entanto, as últimas explorações sempre giraram em torno deste enorme degrau abrupto serrano e raramente acima dele. Pra sanar isto este fds meti as caras numa travessia selvagem nos arredores de Mogi das Cruzes q percorre um trecho da recém visitada Represa Andes, desce pelas nascentes do alto Rio Sertãozinho e finda na Cachu Furada, onde o rio inicia seu trajeto serra abaixo. Uma pernadinha básica q prova q novos perrenguinhos estão sempre ao alcance de cada um. E sem a necessidade de &ldquo,guia&ldquo, ou GPS algum, o q dá na mesma.

1 2 3 4 5 9