Guia de equipamentos para uma escalada em alta montanha

0

Escalar em alta montanha requer além de muita habilidade, possuir equipamentos de qualidade para encarar o frio e clima extrema. Confira quais são os equipamentos que você precisa para chegar ao cume.

Neste artigo, vamos dissecar a questão dos equipamentos usados em alta montanha, explicando pela lógica o que é importante ter, apresentando um guia que leva em consideração os anseios e a evolução natural dos montanhistas, que começam por desafios mais simples no Brasil e vão se desafiando cada vez mais e escalando uma alta montanha.

Vídeo completo sobre o Guia de Equipamentos para Alta Montanha 

Com este princípio em mente, vamos levar em consideração que o básico para escalar uma alta montanha é já ter escalado uma montanha brasileira e quando falamos em montanha brasileira, estamos falando em montanhas de média para baixa altitude, onde geralmente fazemos incursões no inverno (época de estiagem, mas também mais fria), onde já utilizamos muitos equipamentos que também são utilizados em alguma parte numa expedição a uma montanha nevada.

Isso acontece pois, quando escalamos uma alta montanha, o clima da base e do cume são totalmente diferentes. Numa expedição ao Aconcágua, por exemplo, dos 15 dias que estamos na montanha, um pouco mais da metade do tempo estamos nas regiões mais baixas, aproximando ou aclimatando e os equipamentos que usamos neste tempo é o mesmo que usamos, por exemplo, na Serra da Mantiqueira: Meias de trekking, botas de trekking, calças, camisetas, fleece, anorak, mochilas, bastões de trekking etc.

Para que adiantemos o assunto, deixamos abaixo o vídeo do guia de montanha Pedro Hauck, sobre os equipamentos usados na Serra Fina, que é um exemplo dos equipamentos usados nas montanhas brasileiras. Assista na íntegra:

Das montanhas brasileiras para uma alta montanha

 

O inverno nas regiões altas de Santa Catarina.

Como pudemos ver no vídeo acima, numa montanha brasileira, ainda que ela não tenha grande altitude, precisamos nos abrigar do frio. Sim, frio é uma constante em qualquer montanha! Porém, para quem sai de uma montanha brasileira e encarar uma montanha de fora não precisará renovar seus equipamentos por completo, uma vez que os mesmo equipamentos serão muito úteis nas aproximações e nos acampamentos inferiores. Abaixo vamos fazer uma listagem dos equipamentos básicos que são importantes em todas as montanhas.

Por se tratar de equipamentos que você usa em muitas montanhas, a lógica é que quanto melhor a qualidade, maior a durabilidade e isso significa que a lógica do “barato sai caro” se encaixa perfeitamente nesta situação. Ou seja, evite aquele equipamento mais barato que precisará ser substituído depois por outro de melhor qualidade.

Equipamentos essenciais:

Os equipamentos essenciais são aqueles que independente da montanha que você vai, você vai precisar. Estes equipamentos se encaixam na lógica de que, quanto melhor a qualidade, mais você economiza, ou seja, vale a pena comprar um produto mais caro e gastar dinheiro uma única vez, do que comprar um mais barato e ter que gastar dinheiro duas ou mais vezes.

Mochilas:

Neste sentido, a primeira coisa que você vai precisar é de uma mochila de montanhismo e a escolha deste equipamento essencial vai depender do perfil do montanhista. Se você é do tipo que faz tudo por conta e não pretende ir para uma alta montanha com uma agência que te oferece logística e comida, precisará de uma mochila de maior volume e capacidade de suportar peso. 

Pedro Hauck e sua mochila cargueira Aircontact Pro

Neste sentido, não há mochila com proposta melhor no mercado do que as Aircontact Pro da Deuter, que começam no tamanho de 60 litros, o que já é uma cargueira considerável, e vai até 80 litros, que acreditem, é grande! A litragem da Deuter é sempre uma litragem de Itu!

Estas mochilas foram desenhadas para que você consiga carregar até 30 kg nas costas com conforto e é por isso que essa linha de mochilas “PRO” é a mais desejada entre os carregadores de montanhas como o Aconcágua. No entanto, se você não é do perfil que vai carregar muito peso, as mochilas desta linha acabarão por ter alguns incômodos, pois como elas são muito robustas e têm uma estrutura mais preparada para cargas pesadas, elas são muito volumosas e pesadas. 

Se você é do tipo que vai contratar uma agência, então não precisará carregar peso e equipamentos extras de uso coletivo, pois isso é oferecido pelas empresas de montanhismo. Neste sentido, você pode diminuir a robustez da mochila e ter um produto mais leve, o que é muito bom pra quem viaja de avião economizar uns 2 quilinhos a mais no despacho da bagagem.

Neste sentido, a linha Aircontact Lite da Deuter faz jus ao nome. Aliás, tenho usado a linha aircontact como um exemplo. Abaixo deixo um vídeo explicando a diferença entre os modelos Lite, normal e Pro, para que você entenda a diferença entre elas. 

No entanto, a própria Deuter não se limita a estes modelos, eu mesmo tenho uma AirTrek, que é uma mochila de outra linha que utiliza um costado de “telinha”, que é o mesmo usado na linha Futura. Dentre as mochilas desta marca alemã que existe desde 1898, ainda há a mochila da linha Alpamayo, que tem um ótimo custo benefício. 

Gosto de falar da Deuter, pois ela tem uma ampla garantia e assistência técnica no Brasil e é uma mochila mundial. Infelizmente, com o dólar alto, tem ficado mais difícil a existência de mochilas importadas e isso inclusive afugentou outras marcas como a Osprey e Black Diamond, além de reduzir a oferta das mochilas Columbia e mochilas cargueiras da The North Face. No entanto, há ainda assim uma alternativa interessante que são as mochilas nacionais da Curtlo, que também tem ampla garantia e boa qualidade.

:: Mochilas Cargueiras (lojaam.com.br)

VEJA MAIS:

Como Escolher uma Mochila?

Bastão de trekking:

Trata-se na minha opinião de um item essencial, pois se há um motivo para que eu, ao longo dos mais de 25 anos que pratico montanhismo nunca ter tido uma lesão no joelho, é o fato de que eu desde cedo usei e me acostumei a usar bastões de caminhada.

Trava externa de um bastão de caminhada.

Os bastões são produtos que não pesarão no seu orçamento, mas saiba escolher bem! Eu pessoalmente prefiro os bastões de trava externa, pois eles são mais simples de serem regulados. No entanto, além da questão da trava, atente-se para o material que eles são feitos. 

Em geral, os bastões são de alumínio, porém há diferenças entre a resistência deles. A liga de alumínio 6065 é menos reforçada, por isso é destinada para pessoas que fazem um uso eventual. Já a liga 7075, tem tungstênio em sua composição e por isso é mais resistente. 

Há também os bastões de trekking de fibra de carbono, que além da resistência, são bem leves, mas mais caros!

Outro detalhe que deve-se ficar atento é como ele é dobrado. Neste sentido há aqueles que são telescópicos com duas seções e outros que são os dobráveis, que quando desarmados ficam menores. Por conta deste detalhe, muitas pessoas estão migrando para os bastões dobráveis, já que eles ficam muito pequenos dentro da mala na hora que você precisa transportá-los. 

Já que estou escrevendo este texto em primeira pessoa, posso aqui dar minha opinião e meu gosto pessoal é pelo telescópio em duas seções com corpo na liga 7075, pois tem um preço bom e são bastante duráveis (vocês imaginam a quantidade de bastões que já tive na vida?

VEJA MAIS:

:: Bastões de caminhada – Bastões de Trekking (lojaam.com.br)

Bastões de trekking: Usar ou não usar?

Botas de trekking

 

Se há um item essencial, este é um! Uma bota de trekking precisa ser resistente, impermeável e acima de tudo confortável!

Bota de trekking na aproximação do Aconcágua

Como é algo que veste em seu pé, podemos dizer que há gostos. Eu por exemplo não gosto de usar bota de trekking muito robusta e dura, prefiro as moles, pois as robustas deixam meu pé cheio de bolhas e isso pode acabar com uma expedição.

A única maneira de você saber qual tipo de bota se encaixa em seu pé é usar, então já deixo aqui algumas recomendações. 

A marca de botas importada mais famosa e que está presente no Brasil é a Salomon! A Salomon é uma das marcas de bota de trekking mais famosas do mundo e como aqui tem boa representação e garantia começo a falar dela primeiro. Em geral, as botas da Salomon são confortáveis e resistentes. A maioria dos modelos são feitas para montanhismo, pois são também impermeáveis e apresentam solados bem aderentes. 

Como há uma variedade gigante de marcas de botas no mundo, podemos resumir o texto comparando a La Sportiva como sendo a Ferrari das botas, pois além de ter aquele design italiano incrível, é realmente “a” bota, ou melhor, “o” calçado de montanha, pois os caras fabricam desde sapatilha de escalada, passando por tênis de corrida, bota leve de trekking, bota robusta de trekking, bota de cume para média, alta montanha e até para o Everest. 

Como não posso deixar de falar de botas nacionais, tenho um apreço especial pela Botas Vento, modelo Titã e GS3000. Para mim estas botas nacionais tem uma qualidade ótima e são muito confortáveis.

Ainda temos outras marcas, como a nacional Snakebotas da The North Face, botas da Columbia que são encontradas no Brasil. Estas marcas também tem bons modelos e garantia no Brasil.

VEJA MAIS:

:: Botas para Trekking Masculinas (lojaam.com.br)

:: Botas de Trekking femininas

Escolhendo seu calçado para a montanha

Meias de trekking

 

Há várias categorias de meias, mas as que considero essenciais e que você vai usar tanto no Brasil quanto nos Andes são as meias de trekking.

Elas não servem especificamente para aquecer seus pés, apesar de haver alguns modelos que também fazem isso. As meias de trekking devem evitar atrito com as botas e manter seu pé seco para não possibilitar o surgimento de bolhas. 

A dica geral é que uma meia de trekking boa tem o tecido Coolmax, que apresenta uma tecnologia que repele a água do suor e mantém seu pé seco. Claro que há diferenças entre meias, pois há modelos mais baratos e outros mais caros. As melhores meias do mundo são da marca espanhola Lorpen . Eu mesmo tenho alguns pares de meias de trekking da Lorpen e confirmo que são excelentes e super duráveis. Você gasta um pouco mais no começo, mas tem uma boa meia por muito tempo. 

Entretanto, se quiser economiza, as alternativas mais em conta são por conta das nacionais, meias de trekking Azteq, meias Solo e meias de trekking Curtlo, que tem bons produtos.

Pense em ter uma meia para cada 3 dias de expedição.

:: Meias para Trekking Masculinas (lojaam.com.br)

:: Meias femininas para atividades extremas (lojaam.com.br)

VEJA MAIS:

Bolhas nos Pés: O que fazer?

Calça de trekking

 

Não são calças comuns. Elas precisam ser de um tecido resistente que ao mesmo tempo são leves e se molhadas, secam rápido. Melhor ainda se forem com tecido elástico, pois permitem liberdade de movimentos.

As calças de trekking precisam ser funcionais, ter muitos bolsos e se tiverem a função de tirar as pernas e virar uma bermuda é melhor ainda, pois então ficam mais práticas para todos os climas.

Numa viagem a alta montanha eu levo pelo menos 2 e as uso já na cidade. Lembrando que calça de trekking não é calça impermeável. A impermeável é outra categoria.

Há calças para todos os gostos, desde as mais econômicas, como as da Hard Adventure (o modelo Pro Mountain é o mais resistente), assim como as também nacionais da Curtlo e Solo e também as importadas, como as calças da The North Face e as calças de trekking da Columbia.

:: Calças de trekking masculinas

:: Calças de trekking femininas

VEJA MAIS:

Calça de trekking x calça legging

Camisetas

 

No montanhismo costumamos sempre ter um par de camisetas de tecido dry de manga comprida. Numa expedição apenas leve um pouco mais, uma para cada 4 dias.

:: Camisetas masculinas

:: Camisetas Femininas

VEJA MAIS

Camisetas! Como Escolher a ideal? Poliamida ou Poliéster?

Boné, Chapéu e bandanas

 

Usando bonés e bandanas no Aconcágua

É sempre importante proteger sua cabeça. Interessante usar estes equipamentos para proteger seu pescoço também, como o boné legionário.

Bandana além de ser um pano para a cabeça, é importante para proteger o pescoço e também formar uma máscara para não respirar o frio e o pó das montanhas, evitando crises de tosses. Tenha duas.

:: Bonés

:: Chapéus

:: Bandanas

Roupas de segunda pele

 

O Brasil tem marcas que produzem excelentes roupas de primeira camada, as chamadas “segunda pele” que tem este nome por serem agarradas no corpo e servirem para reter o calor do seu próprio, o que em combinação com as roupas de aquecimento aumentam a eficiência de te manter aquecido com peças de roupas leves.

As peças de segunda-pele tem o interior aveludado.

Novamente a Curtlo e a Solo apresentam excelentes roupas de segunda pele. No entanto, como você as usará em montanhas (tanto cá, quanto lá), compre já desde o início as mais grossas que são a Curtlo TermoPlus e a Solo Termal Strech, além da Solo X Power

A Columbia também tem interessantes conjuntos de segunda pele com uma manta aluminizada no interior que refletem com maior eficiência seu calor que é a tecnologia omni heat

Lembrando que quando falo em roupas de segunda pele estou falando do conjunto completo: Calças de segunda pele, blusas de segunda pele e luvas de segunda pele (sim, elas são muito uteis em alta montanha).

:: Segunda Pele – Masculino (lojaam.com.br)
:: Segunda Pele – Feminino (lojaam.com.br)

VEJA MAIS:

O que é e para que servem roupas segunda pele?

Roupas Impermeáveis

 

Os chamados anoraks, tanto calça, quanto jaqueta, são parte do que chamamos da terceira camada na estratégia das camadas de vestuário. No Brasil a principal função dela é te isolar da chuva. Numa alta montanha a função passa a ser te isolar do vento e da neve, tanto da que cai, quanto da que está no chão.

Anorak sendo muito útil no Brasil.

Os anoraks precisam ser feitos de um material que ao mesmo tempo que apresentam a impermeabilidade da umidade externa, precisam também permitir que seu suor transpire livremente. A membrana mais famosa que realiza este serviço é o chamado GoreTex, porém há outras membranas muito boas, como a Outdry, EventDryvent e Futurelight só para falar das mais famosas. 

Pensando tanto para quem vai para uma alta montanha quanto para quem usa roupa impermeável no Brasil, quanto mais grosso, melhor! Isso porque aqui em nosso país, o que nos deixa mais molhados não é a chuva, mas sim a água na vegetação, pois quando caminhamos numa trilha, literalmente “enxugamos” o mato. Na alta montanha, eventualmente podemos levar uma queda e deslizamos sobre o gelo e os cristais podem rasgar sua roupa. Para ambas as situações, anoraks grossos, são melhores.

Existem excelentes anoraks finos também. Nos Alpes, onde você tem alta montanha, mas sem altitudes extremas, eles são super bem-vindos. No entanto nos Andes a gente já começa mais acima, então um anorak com uma tecnologia “insulated” ou mais grossos vão bem. 

A marca The North Face é reconhecida por ter vestuários técnicos de alta montanha muito bons. A linha “Summit Series” é a que representa este conceito e eu especialmente acho muito legal o anorak L5 Summit deles pra quem tem mais bala na agulha. Quem quer um produto de ótimo custo benefício, os Anoraks Venture 2 dão conta do negócio.

Um anorak honesto, pois dá conta do recado e custa pouco é o Azteq Koblenz, feita por uma marca nacional, mas manufaturado na China. É um produto que dá conta do recado por bastante tempo. 

Para finalizar, a Columbia tem excelentes anoraks também e não podemos ignorar que as membranas Outdry, foi desenvolvida por ela e é um produto diferenciado.

Anorak para montanha precisa ser separado da camada de aquecimento, pois isso não confunda uma jaqueta impermeável de montanhismo com uma jaqueta de esqui, pois na última ela é “recheada” com algum material para aquecer.

:: Impermeáveis – Feminino (lojaam.com.br)

:: Impermeáveis – Masculino (lojaam.com.br)

VEJA MAIS:

Como escolher sua jaqueta impermeável anorak?

Blusas de aquecimento

 

São dois tipos de blusas para aquecimento, as de Fleece e as com preenchimento de pluma e material sintético.

As blusas de Fleece são bastante importantes, pois aquecem bem, secam rápido e não custam caro. Porém é necessário ficar atento com a gramatura. As mais finas são de gramatura 100, as médias 200 e as mais grossas 300.

Hoje em dia é raro achar Fleece de gramatura 300, pois elas são muito pesadas. Os Fleeces de gramatura 200 serão interessantes para você na Mantiqueira e também em altitude elevada em conjuntos com outras camadas ou roupas.

Na sequência vem as jaquetas com preenchimento sintético, que tem a vantagem de aquecer muito, mas a desvantagem de ser mais pesada e menos compactável, características que fazem da jaqueta de pluma de ganso um equipamento incrível para a montanha. 

As jaquetas de pluma tem uma medida que é o Fill Power, esta medida é a polegada cubica por onça e diz respeito à densidade da pluma, quanto maior, mais denso e melhor isolante é sua jaqueta. No entanto, mesmo que você tenha uma jaqueta de pluma de 1000 Fill Power ela não será mais eficaz que uma jaqueta de 400 mais grossa (que normalmente usamos em ataques a cume de grandes altitudes). 

Deixarei para falar das jaquetas mais grossas de cume em alta montanha mais para frente. No entanto, se você tem um Fleece de gramatura 200, com bolsos, zíper, capuz, você terá um equipamento bom para usar em qualquer lugar.

::Jaquetas em Fleece Masculinas (lojaam.com.br)

:: Jaquetas em Fleece Femininas (lojaam.com.br)

VEJA MAIS:

O que é um fleece e como escolher?

Isolantes térmicos

 

Eles são “colchonetes” que servem principalmente para isolar o frio que vem do chão e secundariamente para dar conforto ao dormir no chão duro. Podem ser divididos em dois: Os colchonetes de célula fechada e os isolantes infláveis.

Os de célula fechada são importantes porque isolam e nunca furam. Mas mesmo os mais robustos não conseguem dar o conforto de um colchão. Já os infláveis são os mais confortáveis, mas podem furar.

Dentro da barraca em Nido de Condores

O que eu faço é levar os dois, pois assim, se um inflável furar, eu não sinto frio, só perco o conforto. Claro que já há no mercado isolantes infláveis de qualidade muito boa que não furam com facilidade, como os isolantes da Sea To Summit. No entanto, pela regra da redundância, fico com os dois.

Dou preferência aos isolantes de célula fechada tipo “casca de ovo”, como o NatureHike Egg Crate, Azteq Odin, ou Azteq Thor. Eles podem ser usados tanto na Mantiqueira, como em cima do gelo na altitude. Por cima deles uso um isolante inflável Sea to Summit ultralight, pois ele é leve e muito pequeno e já tenho o isolamento do isolante normal.

Entretanto, para quem quer arriscar e não levar um isolante de célula fechada, a Sea to Summit tem isolantes infláveis que isolam do frio de um chão de gelo. São os isolantes “insulated”. Caso você invista em um destes, você poderá economizar no de célula fechada e pegar um simples de EVA apenas para garantir uma proteção contra furos (que é claro que nestes modelos não ocorrem com facilidade, porém redundância é muito importante numa alta montanha).

:: Isolantes Térmicos Infláveis e Auto Infláveis (lojaam.com.br)

VEJA MAIS:

O que é o Fator R dos isolantes térmicos?

Sistemas de hidratação, garrafas etc

 

Você precisa beber água numa trilha comum e mais ainda numa alta montanha. Os sistemas de hidratação, que são bolsas que ficam no costado da mochila com uma mangueirinha são excelentes, mas numa alta montanha só podem ser usados no começo da expedição, pois em locais frios ela congela.  Novamente, quanto melhor a qualidade menos dinheiro você vai gastar depois. 

Por sua vez, garrafas são muito importantes e você vai precisar de uma garrafa com boca larga. Com a falta da marca Nalgene no mercado nacional, o jeito é ir para as garrafas Camelbak Chute (que aliás estão entre as melhores do mundo), as garrafas da Alpen Pass ou garrafas Azteq, que são idênticas às famosas Nalgene. 

Lembrando que na altitude, garrafas do tipo squeeze congelam e por isso não devem ser usadas.

Hidratação para montanhistas (lojaam.com.br)

Lanternas de cabeça

 

Também chamadas de Headlamp, estas lanternas são essenciais para todas as atividades outdoor, mas precisam ser de cabeça, para deixar as mãos livres. 

As melhores lanternas do mercado são da francesa Petzl  e da americana Black Diamond. Infelizmente com a crise do Real estas boas marcas estão cada vez mais escassas no Brasil. Felizmente há outras marcas que as substitui.

Uma delas é a Leadsenser, famosa por ter lanternas muito poderosas outra é a francesa Beal passando pela chinesa NatureHike, que nos modelos mais caros tem produtos aptos para qualquer altitude

:: Lanternas de Cabeça (lojaam.com.br)

VEJA MAIS:

Lanternas de cabeça: como escolher

Mas e os equipamentos de alta montanha?

 

Bom galera, vejam que até agora, aquilo que eu chamei de equipamento essencial é a maior parte de seu equipamento. Isso significa dizer que se você é um montanhista de fim de semana bem equipado, que sobe montanha no sábado e desce no domingo, você já tem boa parte dos equipamentos para subir uma alta montanha. Precisa agora viajar para fora e ter essa experiência. 

Existem alguns equipamentos que são específicos para montanhas frias, de gelo e altitude e que se você tiver, nunca irá usá-los aqui no Brasil. Vamos à lista:

Sacos de dormir para temperaturas extremas

 

São sacos de dormir que tem temperatura de conforto abaixo dos -15 graus. Lembrando que temperatura de conforto não é aquela chamada temperatura extrema marcada no seu saco de dormir. Isso quer dizer que se você estiver a noite num local com temperatura de -15, você dormirá tranquilo, enquanto que um saco de dormir com temperatura EXTREMA de -15, você estará quase tendo hipotermia.

Geralmente estes sacos de dormir são feitos de pluma de ganso, exatamente por este material retém ar de maneira muito eficiente e o ar é o melhor isolante térmico que existe. Novamente o tal do Fill Power vai fazer diferença na qualidade e preço de seu saco de dormir que já adianto. Não é um produto barato!

Atualmente as melhores marcas são Deuter, com a linha Astro Pro e a The North Face que tem o saco de dormir Inferno que é muito apelativo para aquela galera que sente muito frio (ele é -30 graus). Uma opção um pouco mais econômica é a chinesa Naturehike que também tem sacos de dormir para temperaturas extremas.

A boa notícia é que se você é um montanhista de altitude muito eventual, este tipo de produto é facilmente alugável nas principais cidades que dão acesso à montanhas, como Mendoza na Argentina, Santiago no Chile, La Paz na Bolívia, Huaraz no Peru e Kathmandu no Nepal. No entanto, fora destas cidades famosas, é raro ter um lugar para alugar equipamento e aí não tem jeito, você precisa comprar mesmo. 

Se você for do tipo que vai para a montanha todos os anos, pode ter certeza que é mais barato ter seu proprio equipamento.

VEJA MAIS:

Perguntas frequentes sobre sacos de dormir

Botas de cume

 

As chamadas botas de cume, que podem ser as semi rígidas, de parede simples, duplas ou triplas são equipamentos mais difíceis de serem encontrados e também são bem caros e você nunca vai precisar usar no Brasil, sendo equipamentos específicos de montanhas mais geladas, num ambiente que não há em nosso país.

Felizmente, como é o caso dos sacos de dormir de pluma de ganso, nas cidades onde o montanhismo de altitude é mais popular, há aluguel destas botas. No entanto, muita gente não gosta de usar bota com o chulé do outro.

Como a loja AltaMontanha é especializada em montanhismo técnico, não perdemos a oportunidade de oferecer este tipo de botas quando elas estão disponíveis, então aqui é um dos poucos locais no Brasil onde você pode achar uma bota para alta montanha.

No vídeo abaixo eu explico a diferença entre as botas de montanha:

 

Meias de cume

 

As meias de cume são produtos essenciais e muita gente se dá mal por não ter uma. 

Trata-se de um equipamento que de fato não será útil para você numa montanha no Brasil (a não ser para manter seu pé aquecido numa noite gelada na Mantiqueira). Por conta disso muita gente comete o erro de achar que pode alugar lá fora. Galera, por favor! NÃO SE ALUGA MEIA EM LUGAR NENHUM DO MUNDO! Meia é um equipamento muito individual.

A boa notícia é que na Loja AltaMontanha sempre temos  modelos de meias que acho serem muito boas e eficientes para uma alta montanha: A Smartwool Mountaineergin Extra Heavy crew e as meias Lorpen Trekking & Expedition, versão over calf e curta, além da meia Inferno, feita para escalar as montanhas mais altas do mundo

Estas meias são caras se você for pensar em meias. Mas o custo não é alto se você for pensar em equipamento e mais do que isso, um equipamento que poderá evitar o congelamento de seus dedos dos pés.

:: Meias masculinas para atividades extremas (lojaam.com.br)

:: Meias femininas para atividades extremas (lojaam.com.br)

VEJA MAIS:

Meias técnicas para frio extremo e alta montanha

Luvas

 

Não adianta, você vai para um lugar frio, precisa de uma luva parruda e para começar, você vai fazer um sistema de camadas com sua luva, colocando sua luva de segunda pele (lembra que eu falei disso lá atrás), por baixo de sua luva parruda que precisa ser grande (para fazer uma camada de ar dentro) e impermeável.

Em montanhas de até 6 mil metros, você poderá usar luvas de dedos, que são muito confortáveis para manusear equipamentos, porém, após esta altitude, ou em montanhas de latitudes maiores e mais frias, você precisa usar os mitons.

Mitons usados durante o ataque ao cume do Aconcágua.

Os mitons são luvas sem dedos, mais eficientes pois tem menos superfícies de contato para perder temperatura para o ambiente externo. 

Lembre-se, quanto mais robusto, melhor o miton e sempre compre um modelo grande, de forma que sua mão fique folgada dentro e tenha uma camada de ar dentro. Não compre uma miton apertado.

:: Luvas Masculinas (lojaam.com.br)

:: Luvas Femininas (lojaam.com.br)

Jaquetas de Cume

 

Em algumas montanhas de altitude, como as montanhas perto de San Pedro do Atacama, Kilimanjaro e outras onde não há geleiras, é possível combinar uma boa roupa de segunda pele, mais um bom Fleece grosso, mais uma jaqueta de pluma fina e por cima de tudo um anorak, utilizando todas as peças da estratégia das três camadas e ainda assim se dar muito bem. Isso quer dizer que se vc usar os melhores equipamentos que você já usa no inverno brasileiro, poderá encarar estes picos.

Usando Pluma de ganso diretamente sobre fleece e sem anorak – Autor: Waldemar Niclevicz

No entanto, para escalar um Elbrus, um Huayna Potosi, ou o Aconcágua, assim como qualquer montanha acima de 6500 metros nos Andes, você precisará de uma jaqueta de cume, que é uma jaqueta de pluma grossa como a The North Face Nuptse, ou a Makalu Aconcágua.

Este é mais um daqueles equipamentos que você nunca vai usar no Brasil e por aqui não é fácil encontrar, mas é possível achar para alugar.

VEJA MAIS:

O que vestir em regiões de frio extremo e em Alta Montanha?

Óculos de montanha

 

Eis um item que é imprescindível em montanhas de altitude e com neve. Se você tiver um óculos ruim que não te protege bem os olhos poderá ter queima retina ou da córnea e ficará cego temporariamente na montanha, precisando de um resgate. Não é nada legal isso!

Atleta Julbo Christophe Dumarest

A boa notícia é que os óculos de montanha não custam mais caro que um óculos de grife, aliás, a grife de óculos de montanha mais famosa do mundo, a Julbo, tem modelos acessíveis que dão pau tanto em beleza, quanto eficiência nas marcas de óculos de marca badaladas. 

Apesar de ter colocado aqui como um item de alta montanha, eu uso meus óculos Julbo no dia a dia e claro, nas montanhas brasileiras também. 

Por conta da importância dos óculos, eu investi em ter também uma máscara de esqui. Assim, pela regra de redundância, estou sempre tranquilo. Se eu perder meu óculos, ou sem querer quebrar ele, tenho uma segunda chance.

:: Óculos para montanha

:: Mascara de esqui

VEJA MAIS:

Guia de Óculos Julbo: Como escolher o seu

Crampons e piolets

 

São equipamentos específicos para montanhas que tem gelo, onde se pisarmos de bota normal corremos o risco de escorregar. Com os crampons fincamos as travas no gelo e podemos caminhar sobre ele. 

O piolet, por sua vez, é usado como apoio durante as ascensões e também é muito importante para deter uma queda no gelo.

Há montanhas que não tem gelo, mesmo tendo altitude, como é o caso dos vulcões perto de San Pedro do Atacama, o Kilimanjaro, o Cerro Plata, o Nevado San Francisco, entre outros. Nestas montanhas o que há é neve e neve não escorrega como o gelo, por isso atente-se se a montanha que você vai escalar precisa deste item ou não. 

A loja AltaMontanha é uma das poucas no Brasil que tem crampon e piolets para vender, mas assim como outros equipamentos técnicos encontra-se para alugar em alguns locais de montanha. Vale a pena ter o seu se você ou vai para um local onde não existe aluguel ou se você se dedica bastante ao montanhismo de altitude e ao invés de ficar pagando aluguel é mais barato ter o seu próprio equipamento. 

:: Piolets e Crampons – Escalada (lojaam.com.br)

Piolets – Qual escolher?

Outros equipamentos e ou acessórios

 

Garrafas térmicas: Como na altitude o líquido congela, é importante ter uma garrafa térmica de 1 litro. Atente-se para um modelo mais leve e com tampa, pois assim você não precisa levar uma caneca ou beber direto do gargalo e correr o risco de queimar a boca.

:: Térmicas – Hidratação (lojaam.com.br)

Por que investir em uma boa garrafa térmica?

Kit de primeiros socorros: Com produtos básicos como bandagens, esparadrapo, anti séptico, tala, algodão, tesoura, luva de látex, pomada para queimaduras, kit para bolha nos pés.

Kit de Emergência – Como montar o melhor para sua aventura!

Kit de remédios: Com ibuprofeno, acetazolamida, vonal, anti inflamatório, dexametazona. 

Remédios e tudo sobre altitude

Spot: Não é um item obrigatório, mas é interessante e pode te dar muita segurança, sendo um investimento legal para quem vai para a montanha com mais frequência. É um localizador pessoal. Ele tem uma versão chamada Spot X, que manda mensagens via satélite para um email ou SMS de celular. Isso acaba sendo muito bom para quem vai a uma alta montanha, pois sua família além de te acompanhar, pode te mandar mensagens mesmo que você esteja em um local que não tem sinal de telefone.

:: SPOT X

:: Spot Gen4

O que é e para que serve o SPOT

Relógios com altímetro e GPS: São os chamados Sport Watches. Eles vem acompanhando com GPS, barômetro, altímetro, bússola e são bacanas para você saber se está perto de um cume e até mesmo para emitir relatórios sobre sua performance, quantas calorias você está gastando, seu ritmo cardíaco e tudo mais. É outro equipamento opcional, mas que ajuda bastante, seja durante sua escalada ou na preparação, aliás, o meu GBD H1000 me motivou e ajudou muito em meus treinos, gerando relatórios, me dizendo quando treinar e descansar e fazendo que meu VO2 max, que é medida de sua capacidade cardiorrespiratória, se elevasse. Aliás, ele faz essa medida, que a gente só consegue obter através de um teste ergométrico ou um relógio avançado. 

Na loja AltaMontanha há os modelos de Sport Watches da Casio G-Shock, um relógio clássico, agora atualizado com conexão bluetooth, aplicativo e todas as funcionalidades, mas que custa até metade do preço dos concorrentes.

:: Relógios ‘G-shock’ (lojaam.com.br)

Toalhas super absorventes: Sempre úteis. Em montanhas como o Aconcágua, há como tomar banho no acampamento base, assim como em alguns refúgios, como no Huayna Potosi ou nas águas termais do Ojos del Salado. 

:: Toalhas super absorventes

Gorro: Muitas vezes é necessário nas montanhas brasileiras também! Nos Andes atente-se para ser um gorro bem quente.

:: Gorros masculinos

:: Gorros femininos

Polaina: Importante para que não entre neve dentro da sua bota. Compre uma grande, pois as botas duplas são mais volumosas que as normais.

:: Polainas para montanha

Painel Solar: Hoje em dia todo mundo usa celular para tirar fotos, fora isso ainda há lanternas com bateria e muita coisa que precisa ser recarregada. Porém na montanha não tem tomada. Leve um painel solar!

:: Painel solar (lojaam.com.br)

Duffel Bag: Você precisa de um lugar para levar tudo isso. O duffel bag é mais do que uma bolsa marinheiro, é nele que você vai despachar sua bagagem no aeroporto, que você vai despachar seus equipamentos no lombo de mulas no Aconcágua, no Yaks do Nepal ou em cima de uma caminhonete 4×4 no meio do poeirento deserto do Atacama. Uma vez em um refúgio ou acampamento base, ele será seu armário, colaborando com a organização de tudo e que você não misture seu equipamento com o equipamento de seu colega de montanha. 

:: Duffel Bag

O que é e para que serve o Duffel bag?

VEJA MAIS

:: HOT SITE Aconcágua: Senhor das Américas

Compartilhar

Sobre o autor

Pedro Hauck natural de Itatiba-SP, desde 2007 vive em Curitiba-PR onde se tornou um ilustre conhecido. É formado em Geografia pela UFPR, possui mestrado em Geografia Física pela UFPR. Atualmente é sócio da Loja AltaMontanha, uma das mais conhecidas lojas especializadas em montanhismo no Brasil e também é guia de montanha profissional e instrutor de escalada pela AGUIPERJ. Ao longo de mais de 25 anos dedicados ao montanhismo, já escalou mais 100 montanhas com mais de 4 mil metros, destas, mais da metade com 6 mil metros e um 8 mil do Himalaia. Visite o Blog de Pedro em www.pedrohauck.net. Siga ele no Instagram @pehauck

Deixe seu comentário